Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020

'A liberdade vale muito', diz ao ser solto condenado por furtar atum

'A liberdade vale muito', diz ao ser solto condenado por furtar atum

17 novembro 2011 - 14h50
G1

O homem condenado a 1 ano e meio de prisão por furtar quatro latas de atum e uma de óleo em São Paulo foi solto na noite desta quarta-feira (16). Ele estava preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) do Belém, na Zona Leste.

“A liberdade vale muito, não tem dinheiro que compre”, disse Wagner Colombo ao ser solto. Foram sete dias atrás das grades por um furto de alimentos no valor de R$ 20,61. Ele foi condenado na semana passada à pena em regime fechado. A Defensoria Pública recorreu da sentença, e nesta quarta o Tribunal de Justiça determinou que ele aguarde a decisão do recurso em liberdade.

Segundo a defensoria, ele foi condenado porque se atrasou para chegar à audiência no Fórum da Barra Funda, na Zona Oeste. Colombo, que nega a acusação de furto, mora em Sapopemba, na Zona Leste.

No despacho, o desembargador Xavier de Souza, que concedeu a liberdade, afirma que se Colombo quisesse atrapalhar o processo não teria ido ao Fórum, mesmo com atraso. Ele saiu do CDP apenas com a roupa do corpo e voltou para casa de ônibus. Ele já havia cumprido pena por roubo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COTAÇÃO
Dólar fecha em alta nesta quarta após forte queda na terça
SAÚDE
Anvisa define requisitos para pedido de uso emergencial de vacina da Covid-19
Um dos critérios é que a vacina precisa estar em estudos clínicos de fase 3 - última etapa de testes - no Brasil
MAIS UMA CONDENAÇÃO
Chefe do tráfico na fronteira, Galã é condenado a 8 anos de prisão por lavagem de dinheiro em MS
ECONOMIA
Venda de veículos automotores aumenta 0,45% de outubro para novembro