Menu
Busca sábado, 04 de julho de 2020

Brasil inicia novo ciclo tarifário, diz ministro de Minas e Energia

Brasil inicia novo ciclo tarifário, diz ministro de Minas e Energia

09 dezembro 2015 - 11h00Por Agência Brasil
O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, disse nesta terça-feira (8) que a assinatura dos contratos para a prorrogação da concessão de 29 distribuidoras de energia elétrica representa o início de “um novo ciclo tarifário, e que, a partir de 2016, país viverá “uma nova era” para consumidores de baixa tensão e distribuidoras de energia.

A expectativa de Braga é que, em 2018, o país consiga chegar a uma tarifa internacionalmente competitiva. “A partir de agora há um novo ciclo tarifário que entra em vigor. Portanto, é importante que as distribuidoras saibam que a antecipação desses investimentos [previstos nos contratos de prorrogação das concessões] poderá ser alcançada na primeira revisão tarifária. Caso contrário, eles terão cinco anos de investimentos, sem os quais podem inclusive vir a perder a distribuição, por caducidade ou por não cumprimento de metas”, disse Braga, após a cerimônia de assinatura dos contratos.

O ministro lembrou que as condições e premissas desses contratos representam “os novos paradigmas do setor”, chancelados por acórdão com o Tribunal de Contas da União (TCU), e que este acórdão “serve como parâmetro legal para o cumprimento ou o descumprimento do contrato de concessão”.

“As novas concessões garantem que haverá novos investimentos e um novo padrão de qualidade na baixa tensão de nosso país”, disse Braga. “Com isso, o início do ano que vem, será uma nova era na baixa tensão e na distribuição de nosso país”, acrescentou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
Pescador é preso em flagrante por caça, após polícia encontrar pele de jacaré
PANDEMIA
Mais uma cidade de MS apresenta caso confirmado de coronavírus
ECONOMIA
Caixa volta a realizar sorteios da Loteria Federal hoje
HOMICÍDIO
Boliviano mata amigo a facadas após terem passado o dia bebendo juntos: 'Nunca havia matado ninguém'