Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020

Brasileiros podem usar Enem para entrar em mais quatro instituições de Portugal

Brasileiros podem usar Enem para entrar em mais quatro instituições de Portugal

03 dezembro 2015 - 08h45Por Agência Brasil
Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão usar as notas na avaliação para entrar em mais quatro instituições portuguesas, informou hoje (2) o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). A partir do ano que vem, as universidades de Lisboa e de Aveiro e os institutos politécnicos de Coimbra e da Guarda passarão a utilizar o Enem na seleção de estudantes brasileiros.

Entre outros cursos, os interessados poderão concorrer a vagas nas áreas de educação, comunicação e desporto, tecnologia e gestão, turismo e hotelaria e saúde.

De acordo com o Inep, a seleção de estudantes de outros países para as instituições de ensino superior de Portugal terá início em janeiro de 2016. O resultado do Enem 2015 deverá ser divulgado no mesmo mês. De acordo com a legislação portuguesa, até 20% dos alunos das universidades e institutos politécnicos podem ser estrangeiros.

Com as quatro instituições, a lista de universidades e institutos de Portugal que aceitam o Enem como critério de seleção sobe para 11. A primeira instituição do país europeu a permitir o acesso de estudantes brasileiros por meio do Enem foi a Universidade de Coimbra, que, em 2014, começou a aceitar a nota no exame.

Também desde 2014, o Inep tem acordo firmado com a Universidade do Algarve. Em 2015, os institutos politécnicos de Portalegre (IPP), do Porto (IPP), de Leiria (IPL) de Beja (IPBeja) e de Barcelos (IPCA) também assinaram convênios com a autarquia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

STF
Leis estaduais sobre taxa de religação de energia elétrica são inconstitucionais
PANTANAL
Força-tarefa combate incêndio na RPPN Eliezer Batista, um dos maiores na Serra do Amolar
DIREITOS HUMANOS
Não se deve menosprezar a capacidade de um surdo, diz pesquisador
SAÚDE
Média de mortes por covid-19 no Brasil cai 10,35% em uma semana