Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020

Animal foi arrastado por 700m com saco na cabeça em rua da capital.

ONG aguarda contato de pessoas que desejem adotar o cachorro

30 novembro 2011 - 12h40
G1


Após um bom banho e muito carinho, Lino, o vira-latas arrastado por cerca de 700m em uma rua de João Pessoa, agora recebe cuidados em uma clínica veterinária e aguarda adoção. O animal foi resgatado nesta terça-feira (29) por Michelle Oliveira, que é integrante da Associação de Proteção Animal Amigo Bicho.

Um cinegrafista amador flagrou um homem arrastando o cão por uma rua asfaltada em João Pessoa na segunda-feira (28). O animal estava sendo puxado por uma corda e ainda tinha um saco plástico fechado na cabeça que impedia a respiração. Michelle viu as fotos da agressão no G1 e resolveu ir até o local para cuidar do animal. “Fiquei estarrecida com o que vi e hoje fui até lá para pegá-lo”, disse.

No bairro, uma moradora também ficou sensibilizada com a situação do vira-latas. “Eu vi quando ele veio até a minha porta procurando comida. Então dei ração e água. O bichinho estava muito machucado. Ajudei porque tive pena”, disse Letícia Alves que prestou os primeiros socorros ao cão.

Letícia contou que logo em seguida Michelle apareceu na sua porta procurando pelo cachorro. Com a ajuda de outros moradores o animal foi resgatado e levado até uma clínica veterinária. “Ele estava com medo e acabou tentando morder a gente, mas um morador colocou uma luva e conseguiu pegá-lo”, disse Michelle.

O veterinário Eclenilson José explicou que o animal tomou um banho com antisséptico e também passou por exames. “Foi constatado que o cão está com sarna, várias escoriações que podem ter sido provocadas pela agressão e ainda diversas mordidas de pulgas pelo corpo. Ele está muito assustado e a princípio não tem calazar”, segundo o veterinário. Dentro de dez dias deve sair o resultado do exame que identifica se o animal tem calazar.

Michelle afirmou que quer punição para o homem que foi flagrado arrastando o cão. “Se ele não for preso vai acabar fazendo isso com outros animas ou até pessoas. Existem leis contra maus-tratos”, disse.

De acordo com Michelle, até as 17h (horário local) apenas uma pessoa entrou em contato com a ONG interessada em adotar o cão, que foi batizado por ela com o nome de Lino. As pessoas que quiserem adotar o animal devem entrar em contato pelo telefone (83) 8721-3149.

Michelle trabalha voluntariamente resgatando cães debilitados que ficam nas ruas de João Pessoa. Os integrantes da ONG levam os cachorros para serem tratados em clínicas veterinárias e depois levam para suas casas para os animais serem adotados. “Não tem preço. Eu fico feliz”, disse.

Flagra
Em contato com o G1, o cinegrafista amador que flagrou a ação contra o cão disse que quando rasgou o saco plástico viu o animal desmaiado e tentou ligar para policia. Ele explicou que não era trote, mas nenhum policial esteve no local. Somente após sua abordagem o agressor foi embora deixando o cão para trás.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Após reclamações de calorão, prefeitura fará 'reparos' na Central do Cidadão
SAÚDE
Governo brasileiro confirma intenção de aderir à Covax
Alerta
Morador de MS recebe pacote de sementes da China por correio e governo emite alerta para riscos
NOTÍCIAS
Passageiros serão indenizados após falha em realocação da companhia aérea