Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020

Delcídio não deve fechar delação na Lava Jato, diz defesa do senador

21 janeiro 2016 - 07h00Por Correio do Estado
Os advogados do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) devem concluir a estratégia de defesa sem recorrer à delação premiada.

O criminalista Antonio Figueiredo Basto disse, nesta quarta-feira (20), que deve apresentar sua defesa nos próximos dias e que se baseará em argumentos técnicos para pedir a nulidade da prova que mantém o petista preso.

Delcídio foi preso no dia 25 de novembro, por decisão do STF (Supremo Tribunal Federal). O pedido de prisão se baseou em uma gravação feita por Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró - que, em seguida, fechou colaboração com o Ministério Público.

Na conversa, um plano de fuga para a Espanha é proposto pelo senador, além de uma mesada de R$ 50 mil, em troca de Cerveró desistir de fechar a delação.

As linhas gerais da defesa já foram concluídas, segundo Figueiredo Basto, e a previsão é apresentá-la nos próximos dias.

O próprio Delcídio, diz o criminalista, não pretende fazer delação. "A minha opinião é que ele [senador] foi iludido, enganado por uma pessoa que ele confiava [Bernardo], que o atraiu para uma arapuca."

Entre os pontos que tornam nula a gravação, segundo Basto, estão o fato de ter sido feita por uma terceira pessoa, o filho de Cerveró, que não é parte do processo. Neste caso, a gravação precisaria de autorização judicial - e, por envolver um senador, do STF (Supremo Tribunal Federal).

Como a Folha de S.Paulo publicou nesta quarta (20), a defesa do senador vai pedir a quebra do sigilo telefônico de Bernardo Cerveró. O objetivo é verificar se ele foi orientado a fazer a gravação por procuradores envolvidos na força-tarefa da Lava Jato ou por outras autoridades.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME AMBIENTAL
PMA de Corumbá prende e autua em R$ 35 mil cinco pescadores pescando com redes e apreende 314 kg de pescado, embarcação grande, dois barcos, motor e rede
SAÚDE
Saúde lança plano de ampliação da vigilância epidemiológica
GERAL
Denúncias contra direitos humanos podem ser feitas via WhatsApp
POLÍTICA
TSE aprova pedidos de força federal nas eleições para quatro estados