Menu
Busca terça, 26 de janeiro de 2021

Depilação com mola elimina os pelos do rosto pela raiz

03 outubro 2012 - 16h20
IG


Quando o assunto é depilação, é fácil saber o que as mulheres querem: sentir pouca dor e obter resultados duradouros. Em geral, as técnicas que duram mais, doem mais, como é o caso da cera. As que não fazem as mulheres sofrer, por sua vez, resultam em pelos crescendo já no dia seguinte da depilação, como é o caso da lâmina de barbear e dos cremes depilatórios.


A depilação com mola, novidade nos salões de beleza brasileiros, promete resultados duradouros, já que extrai os pelinhos pela raiz, e dor tolerável. Tem a vantagem da pinça, pois o pelo é arrancado sem substâncias químicas, e a vantagem da cera ao mesmo tempo, já que vários pelos são extraídos de uma só vez. Mas a técnica só pode ser usada em pelos fininhos do rosto, como os do buço e do queixo.

A depilação é feita com uma mola de metal, com as duas pontas emborrachadas para que o objeto não escorregue das mãos. A depiladora Deise Dias, do salão de beleza paulistano i9 Hair, explica: “Primeiro limpamos bem a pele da cliente, e com a mola fazemos movimentos arredondados, girando o aparelho. Assim os pelos são removidos, sem puxar a pele. Quem tem pouca tolerância à dor pode aplicar um creme anestésico antes de fazer o procedimento”. A depilação dura, em média, de 20 a 25 dias. “O pelo também nasce mais fininho, o que facilita quando a pessoa for se depilar novamente”, diz Deise.

“A depilação com mola irrita menos a pele em comparação com as demais técnicas. Como nenhum produto químico é usado, é um bom tipo de depilação para pessoas com pele sensível. O uso da mola também reduz o aparecimento de foliculite, inflamação comum depois de depilar a pele", diz a dermatologista Thais Pepe.

Mas é preciso ter alguns cuidados ao optar por este tipo de depilação. É importante observar se a mola está em perfeitas condições e se foi esterilizada antes do uso. “É preciso ficar atento antes de se depilar, pois a mola não pode de maneira nenhuma estar enferrujada e deve ser esterilizada”, alerta Valquíria Pacheco, da clínica carioca Club Capelli.

A depilação oferecida nos salões custa de R$ 50 a R$ 80 em média, mas as pessoas mais habilidosas podem comprar a mola e tirar os pelinhos em casa. “A mola pode ser usada em casa. Mas é preciso lembrar-se de fazer uma boa assepsia antes da depilação e saber quais os movimentos puxam com mais precisão os pelinhos”, recomenda Deise.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde atualiza plano de vacinação com novas categorias na prioridade
BATAGUASSU
Polícia Militar apreende mercadorias descaminhadas
IMUNIZAÇÃO
Vacinas já distribuídas atendem cerca de 10% dos públicos prioritários
BRASIL
Justiça lança projeto-piloto para redução da oferta de drogas ilícitas