Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020

Dilma sanciona sem vetos Orçamento de 2016

15 janeiro 2016 - 10h30Por Agência Brasil
A presidenta Dilma Rousseff sancionou sem vetos o Orçamento Geral da União de 2016. Aprovada pelo Congresso Nacional em dezembro do ano passado, a Lei Orçamentária Anual (LOA) inclui previsão de queda de 1,9% no Produto Interno Bruto (PIB) e inflação oficial de 6,47%.

Com a sanção integral do texto aprovado pelos parlamentares, Dilma manteve a previsão de repasse de R$ 819 milhões para o Fundo Partidário, valor considerado alto por alguns especialistas. A justificativa para a manutenção deste valor na lei é que este será o primeiro ano eleitoral em que o financiamento privado de campanhas estará proibido.

Em 2015, após ter sido triplicado, o valor destinado ao fundo foi de R$ 867,56 milhões. Os recursos são divididos proporcionalmente entre os partidos, de acordo com o tamanho das bancadas na Câmara dos Deputados.

Dilma também manteve no Orçamento a estimativa de R$ 24 bilhões de receitas provenientes da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), que ainda não foi recriada. O ponto causou polêmica durante o debate entre os parlamentares, já que a proposta de emenda à Constituição que determina o retorno do tributo ainda não foi aprovada pelo Congresso.

Com a sanção integral, Dilma também manteve na lei a previsão de R$ 28,1 bilhões para o Bolsa Família em 2016.

A íntegra do Orçamento de 2016 será publicada na edição de amanhã (15) do Diário Oficial da União.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Bolsonaro nomeia Kassio Nunes Marques como ministro do STF
ECONOMIA
Ipea revisa para cima projeção do PIB do agronegócio
JUSTIÇA
Júri de sobrinho acusado de matar tio pelas costas será nesta sexta-feira
ECONOMIA
Receita abre amanhã consulta ao lote residual de restituição do IRPF