Menu
Busca quarta, 23 de setembro de 2020

Igreja Católica sai em defesa de Edith Piaf

Igreja Católica sai em defesa de Edith Piaf

17 fevereiro 2012 - 15h53
Folha.com

O arcebispo católico de Quebec saiu em defesa nesta sexta-feira da última frase de "Hino ao Amor" de Edith Piaf --'Dieu réunit ceux qui s'aiment' ou "Deus reúne aqueles que se amam", numa tradução literal, "censurada" por um professor que não queria abordar um tema religioso na sala de aula.

O arcebispado chegou a publicar em dois jornais encartes com a frase.

Na véspera, a decisão de um professor de música, que não queria falar sobre o assunto com alunos da dez anos da cidade de Sorel-Tracy, provocou reações, inclusive em nível ministerial.

A frase em questão é "muito cara aos paroquianos da Igreja Católica de Quebec", explicou em nota o porta-voz do arcebispado, Jasmin Lemieux-Lefebvre, mesmo se não "estiver ligada a nenhuma forma de religião"; porque procura expressar, simplesmente, "a ideia de um Deus bom que nos quer ver felizes".

"Deus, é claro, não tem evidentemente o monopólio de reunir os que se amam, mas muitos daqueles que se amam esperam um Deus agregador", acrescentou.

No site da Igreja, comprometida atualmente com uma campanha de financiamento das paróquias, está um vídeo de Edith Piaf cantando o "Hino ao Amor".


Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Governo do Estado forma 206 novos sargentos da Polícia Militar
EDUCAÇÃO
Enem: estudantes têm até 1º de outubro para inserir foto no cadastro
PANDEMIA
Coronavírus continua avançando em MS, com mais de 1,2 mil óbitos registrados
ECONOMIA
Desemprego subiu 27,6% em quatro meses de pandemia