Menu
Busca quinta, 21 de março de 2019
(67) 9.9973-5413
BRASIL/PARAGUAI

Mario Abdo pedirá revogação do status de refugiado de dois paraguaios

09 março 2019 - 11h15Por Agência Brasil

Os presidentes do Brasil e do Paraguai, Jair Bolsonaro e Mario Abdo Benítez, reúnem-se na próxim terça-feira (12/3), em Brasília. Eles vão tratar da construção de duas pontes ligando os dois países, de relações comerciais e da revogação do status de refugiado de dois paraguaios que estão no Brasil, Juan Arrom e Anúncio Martí.

Abdo demonstrou otimismo com as negociações. "Estamos muito otimistas de que teremos bons resultados em nosso pedido para que o status de refugiado de Arrom e Martí seja cancelado", disse o presidente referindo-se aos homens processados pela Justiça do Paraguai pelo sequestro de uma mulher há quase 18 anos..

Arrom e Martí acusam policiais de torturá-los e cobram indenização do Estado paraguaio. O governo do Paraguai recorreu, e houve interferência da Corte Interamericana de Direitos Humanos. Em 7 de fevereiro, o Paraguai apresentará argumentos alegando que ambos são fugitivos da Justiça.

O processo está na Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), e os dois acusados querem US$ 123 milhões de reparação de danos. O governo do Paraguai deve aguardar até abril, mês em que se realizará a segunda reunião do tribunal.

Visita

Em Brasília, Bolsonaro e Abdo devem dar continuidade à discussão da construção de duas pontes entre os dois países. Cada país deverá ser responsável pela construção de uma das pontes. A previsão é que a brasileira seja iniciada ainda em 2019 e concluída em três anos. 
http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2019-03/brasil-e-paraguai-vao-retomar-discussao-sobre-construcao-de-pontes

Um das pontes ligará a cidade paranaense de Foz do Iguaçu a Puerto Presidente Franco, no Paraguai, que ficará a cargo do Brasil e servirá para desafogar o intenso fluxo na Ponte da Amizade, que liga Foz do Iguaçu a Ciudad del Este. 

A outra, que ficará sob responsabilidade do Paraguai, irá ligar a cidade de Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, a Carmelo Peralta. O objetivo é facilitar o acesso ao Oceano Pacífico. A previsão é que cada uma custará cerca de US$ 70 milhões.

Segurança

Bolsonaro e Abdo também vão tratar da segurança na fronteira, do combate ao tráfico e do comércio entre os países da região, assim como questões internas do Mercosul (grupo que reúne Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina, pois a Venezuela está suspensa) e negociações do grupo com outros países.

A crise na Venezuela é outro tema que será discutido pelos presidentes. Em janeiro, o Paraguai anunciou o rompimento das relações diplomáticas com a Venezuela. Bolsonaro e Abdo apóiam Juan Guaidó, presidente da Assembleia Nacional da Venezuela e autodeclarado presidente do país, que esteve tanto no Brasil quanto no Paraguai.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MUNDO DOS FAMOSOS
Luana Piovani esclarece separação com Scooby: "Nossas vontades estão distintas"
GERAL
Programa busca integrar usuários da assistência social ao mundo trabalho
POR CAUSA DA CHUVA
Imasul emite alerta de possibilidade de inundação no rio Miranda
21 DE MARÇO
Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial