Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
Abuso Sexual

Médico é preso em Florianópolis suspeito de abusar de 14 pacientes

16 fevereiro 2016 - 13h35Por Fonte: riobrilhantenews
A Polícia Civil de Florianópolis prendeu na manhã de hoje (16) um médico de 66 anos suspeito de violência sexual contra 14 pacientes. Uma das vítimas chegou a relatar que foi dopada e estuprada na maca do consultório, informou o advogado de defesa.

O homem chegou à 6ª delegacia de Polícia, do bairro Agronômica, na capital de Santa Catarina, às 10h em uma viatura da polícia, acompanhado do advogado de defesa. A defesa informou que não irá falar sobre o caso na manhã desta terça.

O delegado Ricardo Thomé interrogava o suspeito até as 11h, segundo informações. A prisão tem caráter temporário. De acordo com o advogado de cinco vítimas, há provas documentais de mais um crime cometido pelo mesmo suspeito. O caso está em segredo de Justiça.

O advogado Francisco Ferreira, que representa cinco vítimas do suspeito, diz que é possível que mais mulheres tenham sido abusadas. “Ele se declara anestesiologista, endocrinologista e nutrólogo. A informação que temos é de que chegava a atender 70 consultas ao dia, era muito procurado por mulheres queriam emagrecer com uso de medicamentos do sibutramina, por isso, o número de vítimas tende a crescer”, relatou.

Segundo Ferreira, uma das vítimas relatou ter sido estuprada no consultório. “Ele ministrou um líquido à paciente, ela entrou em estado de fraqueza e sonolência. Então, o médico pediu para que ela se deitasse para ser examinada e estuprou a moça”, contou o advogado.

Conforme Francisco Ferreira, a paciente vítima de estupro registrou boletim de ocorrência e está com laudos e exames periciais que comprovam o crime. A jovem está sendo acompanhada por psicólogos para superar o trauma.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SERVIDOR
Governador anuncia promoção de 3,7 mil servidores civis e militares
ECONOMIA
Sancionada lei de incentivos fiscais para montadoras de veículos
POLÍTICA
Mourão diz que posição do governo não é por uma Constituinte
ECONOMIA
Governo pretende economizar R$ 97 milhões com licitação centralizada