Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020

Mesmo preso, Delcídio continuará recebendo R$ 33,8 mil do Senado

27 novembro 2015 - 07h45Por Correio do Estado
O senador Delcídio do Amaral (PT-MS) continua recebendo seu salário de R$ 33,8 mil mensais, mesmo estando preso e impossibilidade de exercer seu papel no Senado Brasileiro. O pagamento deve ser feito por, pelo menos, mais quatro meses.

Isso porque ele está de licença automática, conforme informou a Secretaria Geral da Mesa do Senado. A notícia foi divulgado pelo jornal O Globo em seu site.

A reportagem informou que a base legal para garantir o pagamento está no artigo 44 do Regimento Interno da Casa. Ele trata sobre a "licença específica para casos em que o senador está 'temporariamente privado de liberdade', ou seja, preso".

O site também informou que a Secretaria Geral da Mesa declarou na tarde desta quinta-feira (26) que depois de 120 dias afastado, Delcídio cederá seu vaga para o suplente de Mato Grosso do Sul, assim o Estado não fica com um representante a menos. Sobre o pagamento, resta dúvida se ele continuará sendo pago.

Renan Calheiros (PMDB), presidente do Senado, está recebendo pressão da oposição para que ele envie a decisão da Casa sobre a manutenção da prisão de Delcídio para o Conselho de Ética. Com isso, o conselho começaria o processo por quebra de decoro parlamentar, que poderia render uma cassação. Calheiros manifestou-se que foi contra a manutenção da prisão.

Ele também é investigado na operação Lava Jato.

O CASO

Delcídio do Amaral foi preso na manhã de quarta-feira (25) em Brasília (DF). O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a prisão, a primeira da história do país cumprida contra um senador em exercício do cargo. Ele é suspeito de tentar atrapalhar as investigações da operação Lava Jato, tentando demover Nestor Cerveró de seguir com a delação premiada.

O senador por Mato Grosso do Sul ofereceu um "salário" de R$ 50 mil por mês à família de Cerveró e ainda apresentou um projeto de fuga. O filho do ex-dirigente da Petrobras, Bernardo Cerveró, foi quem gravou a negociação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Justiça Federal manda soltar acusados de invadir celular de Moro
ECONOMIA
Antecipação do INSS poderá ser pedida sem limitação de distância
ECONOMIA
Déficit primário do Governo Central atinge R$ 96,1 bilhões em agosto
NOTÍCIAS
1ª Câmara Cível considera regular a devolução de bem à revendedora