Menu
Busca quinta, 20 de junho de 2019
OPERAÇÃO NOVA ALIANÇA

Moro visita Pedro Juan para debater parceria no combate ao tráfico e ao crime organizado

04 junho 2019 - 11h26Por Daniela Teófilo

O Ministro da Justiça, Sérgio Moro, esteve na tarde desta segunda-feira (03), na sede da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) de Pedro Juan Caballero, para debater sobre a Operação Nova Aliança.

A operação, que tem cinco anos, vem apresentando resultados na luta contra a criminalidade na região de Fronteira entre os países do Brasil e do Paraguai, em especial na apreensão de drogas.

As polícias das duas nações vêm unindo forças para atuar nesta questão.  Na tarde de segunda, Moro foi recebido pelo Ministro secretário Executivo da Senad PY, Arnaldo Giuzzio. A agenda esperava contar com o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez e com a Ministra de Segurança da Argentina, Patricia Bullrich (país que também vem unir esforços nessa luta), porém por conta do mau tempo climático da Fronteira ficou inviável que eles comparecessem. O ministro Moro chegou com certo atraso ao local, também devido a logística por conta do clima fechado na região.

Operação Nova Aliança

Durante a entrevista coletiva nesta segunda-feira, Moro afirmou que dois helicópteros estão a partir da data a disposição do policiamento na fronteira em apoio ao combate ao narcotráfico. Ele afirmou que acredita que a parceria entre os países deve aumentar o potencial das forças para fazer com que a problemática reduza consideravelmente. “Este evento vem destacar a importância da operação em conjunto do Brasil e do Paraguai, igualmente com a intenção da Argentina de se juntar a nós nesse esforço. Estamos querendo intensificar esta operação, que já vem sendo realizada há 5 anos. É a segunda operação este ano”.

Segundo Moro, a operação em conjunto é “um meio bastante eficaz para evitar que as drogas cheguem às nossas crianças, aos nossos adolescentes e também para enfraquecer o crime organizado. Precisamos prender os lideres, isolá-los em prisões de segurança máxima, identificar e confiscar o patrimônio obtido pelo crime mas também a apreensão de drogas, a erradicação das plantações de marijuana faz a diferença, porque além de tirar as drogas da disposição do mercado, também enfraquece as finanças desses grupos criminosos.”

O diretor geral da Polícia Federal (PF) do Brasil, Maurício Leite Valeixo, também disse que “a operação é de suma importância, atua na área do tráfico internacional, tráfico ilícito de substâncias entorpecentes. A atuação já ocorre há muitos anos, e tem oferecido resultados positivos, demonstrando que as forças podem e devem atuar em conjunto. Para a Polícia Federal é uma honra poder compartilhar essa ação com a Senad, que tem seus quadros policiais extremamente experientes e profissionais”, e afirmou ainda que “não existe outra forma de enfrentar a criminalidade se não atuarmos em conjunto. Nesta segunda fase deste ano, em determinação do que foi passado pelo ministro Sérgio Moro, estamos empregando dois helicópteros em apoio a ação da Senad, nesta oportunidade”, sobre potencializar a força da PF.

O ministro da Senad, Arnaldo Giuzzio, afirmou que “é justamente a disputa de território entre as facções criminosas que vem aumentando o crime. Este governo está fazendo todo o esforço e estamos montando estratégias para poder diminuir a sensação de insegurança gerada na fronteira”.

Também estiveram presentes no evento o Diretor de Investigação no Combate ao Crime Organizado (Dicor) da PF, Igor Romário de Paula, o Secretário Nacional de Operações de Polícia Integradas do Ministério da Justiça, Rosalvo Ferreira Franco.

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Veículo roubado em SP é recuperado com quase meia tonelada de maconha
POLÍTICA
Bolsonaro mantém demarcação de terra indígena com a Agricultura
INTERNET
Mãe e filho serão indenizados por ter imagem denegrida na web
TEMPO
Inmet prevê inverno mais quente no Centro-Oeste e outras duas regiões