Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020

Motorista detido diz que carro com grávida ultrapassou sinal vermelho

Motorista detido diz que carro com grávida ultrapassou sinal vermelho

02 janeiro 2012 - 16h50
G1


O representante comercial Carlos Alberto Aparecido Dias Fiore, que dirigia o carro envolvido no acidente que deixou uma mulher e o seu bebê mortos na madrugada deste domingo (1º), afirmou que o carro da comerciante Lilian Maria dos Santos, de 30 anos, passou o sinal vermelho e estava em alta velocidade. A afirmação de Fiore foi feita nesta segunda-feira (2) quando ele passava por um exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML) na Zona Oeste de São Paulo. Lilian, grávida de 32 semanas, e o bebê, que nasceu em um parto de emergência, não resistiram. O acidente aconteceu no cruzamento das avenidas Abraão de Morais e Bosque da Saúde, no Jardim da Saúde, na Zona Sul.

Fiore, de 29 anos, ao ser perguntado pelo G1, não respondeu se tinha ingerido bebida alcoólica antes do acidente. Ele também não respondeu sobre a foto tirada por um familiar das vítimas logo após a colisão que mostra bebidas alcoólicas em seu veículo.

Fiore foi detido em flagrante ainda no domingo por suspeita de dirigir embriagado, em alta velocidade e ter assumido o risco de causar acidente. De acordo com o delegado Claudio Salles Júnior, do 16º Distrito Policial, na Vila Clementino, o suspeito foi indiciado pelos crimes de embriaguez ao volante, trafegar em velocidade incompatível, homicídio doloso e lesões corporais.

“O conjunto dos crimes pelos quais ele irá responder são inafiançáveis porque, numa eventual condenação, a pena é superior a quatro anos de prisão”, afirmou o delegado. “Exame de sangue e clínico feito no Instituto Médico-Legal (IML), além do médico que o atendeu no hospital, informaram que o motorista do Peugeot estava embriagado. É a terceira vez que ele se envolve com problemas ao volante e passa pela polícia. As anteriores foram por conta de dirigir bêbado e lesão corporal. Questionado, o acusado se reservou ao direito constitucional de falar em juízo”, disse Salles Júnior.

Segundo o delegado, peritos do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Técnico-Científica vão produzir laudos para saber se o representante comercial também estaria em velocidade acima da permitida para o trecho, que é de 60km/h, e passado o sinal vermelho no cruzamento. O motorista não estaria usando cinto de segurança. Dentro do veículo foram apreendidas garrafas de bebidas alcoólicas.

Corpo de delito
Fiore foi submetido nesta segunda-feira a exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML) da Zona Oeste da capital. Na colisão, ele se feriu sem gravidade na cabeça. Nesta manhã, ele deixou o 26º Distrito Policial, no Sacomã, na Zona Sul, em direção a um Centro de Detenção Provisória. De acordo com policiais civis, ele será levado a Guarulhos, na Grande São Paulo. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) e a Secretaria de Administração Penitenciária, no entanto, não confirmam para qual unidade ele será conduzido.

A família do representante comercial afirmou no início da tarde que ele ainda não tem advogado constituído. Fiore disse ter advogado, mas não revelou qual era o seu nome. De acordo com o Detran, a carteira de habilitação de Fiore está em situação regular, válida até 2015.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESTADO
Campanha quer retomada do turismo em Mato Grosso do Sul
REGIÃO
PMA fiscaliza 18 embarcações com pescadores no rio Miranda e apreende grande quantidade de redes, espinheis e anzóis de galho
SEGURANÇA PÚBLICA
Equipe do GSI da Presidência da República discute segurança nas regiões de fronteira com integrantes da Sejusp
NOTÍCIAS
Consulta pública da segunda etapa do Planejamento Estratégico 2021-2026 termina dia 2