Menu
Busca domingo, 29 de novembro de 2020

Ele foi preso em flagrante por suspeita de ter dirigido bêbado.

02 janeiro 2012 - 13h00
G1

O motorista envolvido no acidente que terminou com a morte de uma comerciante grávida e de seu bebê na Zona Sul de São Paulo neste domingo (1º) será transferido para o Centro de Detenção Provisória de Guarulhos, na região metropolitana, nesta segunda-feira (2), segundo policiais do 26º Distrito Policial, no Sacomã, onde ele estava detido. Por volta das 10h, o representante comercial de 29 anos era levado para exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML) da Zona Oeste. Em seguida, segundo os policiais, ele irá para o CDP. A Secretaria de Segurança Pública não confirmou para qual CDP o representante comercial será encaminhado.

O motorista dirigia um Pegeout que bateu no Fiat Idea conduzido por LilianMaria dos Santos, de 30 anos. Ele foi preso em flagrante por suspeita de ter dirigido bêbado, em alta velocidade e assumido o risco de causar o acidente com mortes no cruzamento das avenidas Professor Abraão de Morais com a Bosque da Saúde, no Jardim da Saúde.O bebê de Lilian nasceu em um parto de emergência, mas morreu na tarde deste domingo.

Motorista indiciado
De acordo com o delegado Claudio Salles Júnior, do 16º DP, na Vila Clementino, onde o caso foi registrado, o suspeito foi indiciado pelos crimes de embriaguez ao volante, trafegar em velocidade incompatível, homicídio doloso e lesões corporais.

“O conjunto dos crimes pelos quais ele irá responder são inafiançáveis porque, numa eventual condenação, a pena é superior a quatro anos de prisão”, afirmou o delegado. “Exame de sangue e clínico feito no Instituto Médico-Legal (IML), além do médico que o atendeu no hospital, informaram que o motorista do Pegeout estava embriagado. É a terceira vez que ele se envolve com problemas ao volante e passa pela polícia. As anteriores foram por conta de dirigir bêbado e lesão corporal. Questionado, o acusado se reservou ao direito constitucional de falar em juízo”, disse Salles Júnior.

Segundo o delegado, peritos do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Técnico-Científica vão produzir laudos para saber se o representante comercial também estaria em velocidade acima da permitida para o trecho, que é de 60km/h, e passado o sinal vermelho no cruzamento. O motorista não estaria usando cinto de segurança. Dentro do veículo foram apreendidas garrafas de bebidas alcoólicas.

“Devido ao impacto da colisão, Lilian foi arremessada para fora do Idea, que capotou em seguida. Ela morreu por conta dos politraumatismos. É um caso muito triste”, disse Salles Júnior, que também irá requisitar imagens de câmeras de segurança de prédios vizinhos para saber se eles registraram o momento da batida. Ainda segundo o delegado, será apurado se Lilian usava cinto de segurança no momento do acidente.

A família de Lilian informou que pretende cremar os corpos dela e do bebê, mas o local e horários ainda não foram definidos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
PMA de Jardim e Bonito fiscalizam o rio Miranda e da Prata e apreendem petrechos ilegais à pesca
BOLETIM COVID
Capital registra 1.178 novos casos nas últimas 24 horas
CULTURA
Blues e Rock embalam as lives do Som da Concha deste fim de semana
BOLSA FAMÍLIA
Beneficiários do programa receberão em poupança digital