Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020

Novo exame mapeia arritmia cardíaca e dispensa uso de cateter

01 setembro 2011 - 15h40

Novo exame mapeia arritmia cardíaca e dispensa uso de cateter

Folha

Um novo teste menos invasivo pode ajudar os médicos a enxergar com precisão o ponto de origem de arritmias cardíacas, problema de saúde que mata 7 milhões de pessoas no mundo a cada ano.

Pesquisa publicada na quarta-feira na "Science Translatonal Medicine" descreve a técnica, testada em 25 pacientes.

Chamado de eletrocardiografia ou ECGI, o exame soma informações detalhadas de tomografias computadorizadas do torso dos pacientes à gravação de sinais elétricos do coração.

Para a captação desses sinais, o paciente usa um colete com eletrodos capazes de gravar 200 sinais elétricos.

A imagem da tomografia, feita antes do exame em si, dá as coordenadas anatômicas. Assim, os médicos conseguem calcular a atividade elétrica na superfície do coração e criar um mapa 3D para achar a origem da arritmia.

Nos testes, o exame foi preciso em mais de 90% dos pacientes, e os resultados foram confirmados usando o método que é padrão hoje, o estudo de eletrofisiologia --os médicos inserem um cateter pela veia da perna do paciente que vai até o coração e avalia sua estrutura interna.

Segundo a pesquisa, feita por uma equipe da Universidade de Washington e da Cleveland Clinic, o novo exame mapeia a atividade cardíaca tão bem quanto a eletrofisiologia, sem a necessidade de cateter e anestesia. As imagens de alta resolução permitem enxergar melhor os ventrículos. A esperança é que a técnica possa tornar cirurgias cardíacas mais seguras e previsíveis.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VIOLÊNCIA NA FRONTEIRA
Corpos de três brasileiros e um paraguaio são encontrados com sinais de tortura na fronteira
NOTÍCIAS
Saiba como solicitar antecipação de julgamento e sustentação oral em sessões do TJMS
DETRAN-MS
Ponta Porã recebe sistema para pagamento de guias com cartões de débito
ECONOMIA
Déficit primário do Governo Central atinge R$ 3,56 bilhões em outubro