Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020

Oposição apresenta ao Conselho de Ética pedido de cassação de Delcídio

Oposição apresenta ao Conselho de Ética pedido de cassação de Delcídio

02 dezembro 2015 - 07h45Por G1
A Rede e o PPS apresentaram na tarde desta terça-feira (1º) representação contra o senador Delcídio do Amaral (PT-MS) no Conselho de Ética do Senado. O documento, que pede a cassação do mandato de Delcídio, foi protocolado pelos líderes – e únicos representantes – dos dois partidos no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e José Medeiros (PPS-MT). O DEM e o PSDB manifestaram apoio à representação e participaram do ato, mas não assinaram o documento.

Delcídio foi detido na última quarta-feira (25), pela Polícia Federal, acusado de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato.

Em conversa que teve o áudio gravado, o senador do PT ofereceu ajuda financeira à família do ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró para que ele não fechasse acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. Em depoimento a procuradores da República, o filho do ex-dirigente da estatal, Bernardo Cerveró, informou ter tido a oferta para receber R$ 50 mil mensais.

Randolfe Rodrigues explicou que o documento pede a cassação do mandato de Delcídio. "Diante da força dos acontecimentos, não cabe nenhuma das outras punições previstas no regimento interno. A única punição que cabe, no nosso entender, é a cassação. Isso será objeto do debate e da deliberação do conselho", afirmou.





PSDB e DEM

Os representantes do PSDB e do DEM não assinaram a representação para não acabar com as chances de um senador de uma das duas bancadas ser relator do processo no Conselho de Ética, de acordo com os líderes dos partidos no Senado, Cássio Cunha Lima (PB) e Ronaldo Caiado (GO).

O regimento do Senado estabelece que a escolha do relator do caso – se o presidente do colegiado decidir pela continuidade do processo – ocorrerá por sorteio.

Esse sorteio, de acordo com as regras do Senado, deve ser, "sempre que possível", entre membros que não sejam do mesmo partido do representado – o PT, neste caso – e tampouco dos partidos que entraram com a representação – Rede e PPS. Dessa forma, o PSDB e o DEM, que juntos têm três cadeiras no Conselho de Ética, esperam concorrer à relatoria.

"Se todos os partidos subscrevessem a representação, nós estaríamos com embaraço regimental porque, pelo regimento, todos eles estariam impedidos de assumir relatoria. Então ficou decidido que a Rede e o PPS firmaram a representação e os líderes do DEM e PSDB estão apoiando a iniciativa. Estamos cumprindo nosso papel institucional", disse Cássio Cunha Lima.

PT

Líder do PT no Senado, o senador Humberto Costa (PE) afirmou que a bancada do partido irá se reunir para discutir a situação de Delcídio. Ele disse, ainda, que a bancada irá lidar com o ocorrido "pelos canais institucionais".

"No caso, aqui do Senado, foi feita uma representação junto ao conselho de ética e vamos participar, acompanhar, com nossos integrantes, desse processo de investigação, de avaliação de quebra ou não do decoro parlamentar", afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Acusação indevida de assédio moral gera indenização
PONTA PORÃ
Caminhões com 120 bovinos trazidos ilegalmente do Paraguai foram apreendidos pelo DOF
MEIO AMBIENTE
Infratora é autuada em R$ 56 mil por incêndio em madeira que se alastrou para pastagem
COMBUSTÍVEIS
ANP realiza mais de 7,4 mil fiscalizações no semestre