Menu
Busca domingo, 20 de setembro de 2020

Prefeito do interior de SP 'contrata' carneiros para roçar mato alto

Prefeito do interior de SP 'contrata' carneiros para roçar mato alto

04 janeiro 2016 - 09h00Por FOLHAPRESS
O prefeito Oswaldo Alfredo Pinto (PMDB), de Irapuã, cidade com pouco mais de 7.200 habitantes no interior de São Paulo, encontrou um jeito mais econômico de roçar o mato que cresce nos terrenos públicos da cidade: "contratou" dez carneiros.

Nesta época do ano, com o período mais chuvoso, o mato cresce mais rápido. E, no lugar da roçadeira, a prefeitura aproveitou o apetite dos carneiros. A população da pequena cidade, agora, convive com os animais passeando pelas ruas.

Segundo a prefeitura, a cidade enfrenta problemas financeiros, com uma dívida de quase R$ 300 mil, e precisou apelar para os animais porque não pode contratar mais funcionários agora. "Eu nunca fiquei devendo e agora estou com este problema. Mas eu crio carneiros faz tempo, essa história é antiga. Com eles limpando eu não preciso usar roçadeira", disse o prefeito, que é padre e está no seu segundo mandato.

Os animais já trabalharam nas praças da cidade e até em um posto de saúde, onde, segundo a prefeitura, três carneiros conseguiram, em uma semana, abaixar o matagal que estava na altura da janela do prédio.

"Eu crio carneiros há 15 anos e tive a ideia de fazer isso. Arrematei todos eles nos leilões beneficentes que têm aqui e coloquei eles para comer o mato alto dos pastos", disse o prefeito. Segundo ele, um carneiro consegue fazer o trabalho de três homens. "É uma força de expressão falar isso, mas eles fazem direitinho mesmo".?

Alguns moradores acharam a medida curiosa. Outros questionam a falta de recursos da cidade e se dizem envergonhados.

"Uma cidade com um Orçamento de R$ 22 milhões não tem dinheiro para fazer manutenções?", questionou um morador, que preferiu não se identificar.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLITICA
Justiça Eleitoral já registrou mais de 55 mil pedidos de candidaturas
DOURADOS
Jovem ameaça mãe de morte e vai preso pela GM
SAÚDE
Brasil registra 739 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas
BRASIL
Mourão defende que dados de queimadas passem por 'ajustes e correções'