Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020

Senador do PDT pede que Carlos Lupi deixe cargo

Senador do PDT pede que Carlos Lupi deixe cargo

17 novembro 2011 - 16h00
Folha

O senador Pedro Taques (PDT) disse nesta quinta-feira (17) ao ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que ele deve se afastar do cargo.

"Politicamente, não temos mais condições de estar nesse ministério. Os fatos são graves."

Lupi, presidente licenciado do PDT, presta esclarecimentos na Comissão de Assuntos Sociais do Senado.

Ele disse que se sente injustiçado e negou ter mentido ao dizer que não havia usado um avião providenciado pelo empresário Adair Meira para viajar ao Maranhão. Meira é dono de uma rede de ONGs beneficiada por convênios de mais de R$ 10 milhões com a pasta.

"Eu disse que não tinha andado em avião pessoal, é diferente você andar em um taxiaéreo", afirmou.

Lupi disse que não "registrou" o nome do empresário Adair Meira quando o conheceu.

"A memória às vezes falha, eu sou humano", disse. "Quantos ministros, deputados, senadores podem ter usado carro, avião em atividades rotineiras de quem não conhece? Meu erro foi não checar com a apuração que devia. Isso foi o que aconteceu."

Segundo reportagem da revista "Veja", o ministro teria visitado o Maranhão em dezembro de 2009 a bordo de um avião providenciado por Meira.

No sábado, nota do Ministério do Trabalho negou que Lupi tivesse voado em um avião de modelo King Air --o que foi desmentido nesta semana após divulgação de fotos por um site do Maranhão.

Na semana passada, em audiência na Câmara, Lupi negou ter relações com Meira. "Não sei onde ele mora, nunca andei em aeronave pessoal dele."

O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) pediu ao ministro uma cópia das notas taquigráficas que ele apresentou durante a sessão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Média de mortes por covid-19 no Brasil cai 10,35% em uma semana
GERAL
Engenheiro brasileiro enfrenta desafios em missão simulada
DOURADOS
Guarda cumpre mandado e prende ‘Maldita’ durante festa na Cachoeirinha
ESPORTES
Jorge Jesus critica proibição de torcedores em estádios de Portugal