Menu
Busca segunda, 08 de março de 2021
ECONOMIA

Suspensão de prova de vida vai até abril, diz presidente do INSS

Órgão incentiva beneficiários a regularizem a situação o quanto antes

23 fevereiro 2021 - 14h00Por Agência Brasil

A obrigatoriedade da prova de vida anual para beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) seguirá suspensa até o fim de abril, disse hoje (23) o presidente do instituto, Leonardo Rolim.

“A partir de maio, volta a ser obrigatório”, afirmou Rolim, que participou nesta segunda de uma transmissão ao vivo pelo canal da Secretaria da Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, no YouTube.

A prova de vida anual, obrigatória para que aposentados e pensionistas do INSS não tenham seus benefícios bloqueados, está suspensa desde março do ano passado, em razão da pandemia de covid-19. A suspensão vem sendo prorrogada desde então.

Antes do anúncio desta terça-feira (23), um decreto publicado em 20 de janeiro havia prorrogado a suspensão da obrigatoriedade até fevereiro. Segundo Rolim, 5,3 milhões de beneficiários deixaram de fazer a prova de vida no ano passado, sem que tivessem seus benefícios bloqueados.

Prova de vida digital

Na transmissão desta terça, foi anunciada a ampliação de um projeto piloto que permite a 5,3 milhões de beneficiários realizarem o procedimento por meio digital. O serviço está disponível no aplicativo MeuGov.br, que pode ser baixado em celulares com sistema operacional Android e iOS.

Apesar da suspensão da obrigatoriedade ter sido novamente prorrogada, o INSS incentiva que os beneficiários regularizem a situação o quanto antes.

Veja abaixo o vídeo divulgado pelo órgão com um passo a passo para  fazer a prova de vida digital.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

LEGISLATIVO
Contar pede esclarecimentos sobre origem e destinação de materiais hospitalares armazenados
GERAL
Vetos ao Marco do Saneamento podem ser votados nesta semana
REGIÃO
Dois homens são presos por descaminho na área rural do município de Deodápolis
ECONOMIA
Inadimplência cai ao menor nível desde início da pandemia, diz CNC