Menu
Busca terça, 26 de março de 2019
(67) 9.9973-5413
ACORDO

“Tratado assinado em Itaipu rompe a última barreira para concretização da Rota Bioceânica”, diz Rose Modesto

22 dezembro 2018 - 10h45Por Da Redação

Mato Grosso do Sul terá acesso rodoviário ao Oceano Pacífico com a construção de ponte sobre o Rio Paraguai ligando Porto Murtinho a Carmelo Peralta, no Paraguai. A rota terrestre é a obra que faltava para a implantação do Corredor Bioceânico, que permitirá escoar a produção do Estado num trajeto oito mil quilômetros menor que o atual.

A autorização para a obra foi dada com a assinatura de declaração conjunta dos dois países, assinada pelo presidente Michel Temer e Márcio Abdo, do Paraguai, em cerimônia realizada no final da tarde de ontem (21/12), na Usina Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR). A vice-governadora Rose Modesto representou o Governo de Mato Grosso do Sul na solenidade.

Segundo ela, a obra é de suma importância para o Estado. “Com a assinatura desse tratado rompemos a última barreira para concretização da Rota Bioceânica. Essa é uma grande conquista para nosso Estado e que irá nos tornar ainda mais competitivos. Exportar nossos produtos por um caminho mais curto pode trazer melhoria a toda a cadeia produtiva”, avaliou. Para a vice-governadora, também haverá ganhos sociais. “A integração sul-americana abre um novo leque de oportunidades sociais e de troca de experiências entre os povos”, completou.

O governador Reinaldo Azambuja destacou que o novo caminho entre Mato Grosso do Sul e o Paraguai representa melhores condições para exportações de produtos primários e industrializados. “Abrir esse corredor é tornar os nossos produtos mais competitivos lá fora”, disse. “A nova passagem ainda fomenta o turismo e aproxima ainda mais nossas culturas”, completou.

Investimento

Além da ponte sobre o Rio Paraguai, em Porto Murtinho, outra travessia será erguida no Rio Paraná, em Foz do Iguaçu. Elas serão custeadas pelos dois países por meio da Itaipu Binacional. O custo estimado da obra é de R$ 1 bilhão e a construção deverá ser concluída em até três anos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TELEVISÃO
Globo sentencia destino do Bem Estar em novo contrato de Michelle Loreto
ECONOMIA
Produção industrial de Mato Grosso do Sul permanece estável
EM MS
Procon realiza pesquisa e detecta preços iguais na venda de GNV no cartão ou em dinheiro
MATO GROSSO DO SUL
Escolagov forma novas turmas em “SQL para iniciantes” e “Redação Oficial”