Menu
Busca sábado, 05 de dezembro de 2020

Amigos de Paulo Rocaro estão perplexos com o crime

14 fevereiro 2012 - 15h20
Douradosagora

Dois amigos inseparáveis do jornalista e escritor Paulo Rocaro estavam perplexos, durante o velório que acontecia no Memorial Pax Primavera, com o crime de execução praticado contra ele. Um deles é o jornalista Dércio Cruz, que há mais de vinte anos convivia com “Rocaro” e ultimamente vinha atuando com ele no Jornal da Praça, tendo deixado o órgão de comunicação há cerca de duas semanas quando pediu demissão. “Nunca nos separamos, sempre era amigos e colegas de trabalho”, lembra Dércio.

Ele também afirma que é difícil imaginar o que aconteceu porque Paulo era bastante crítico em suas reportagens, mas ele nunca levava a informação pelo lado pessoal e sim contra instituições públicas sem jamais citar a pessoa de alguém. “Fica difícil imaginar quem estaria por trás deste crime porque o Paulo não levava as coisas para o campo pessoal, ele tinha sempre esta linha e a gente desconhecia que ele tivesse alguma inimizade, pelo contrário era amigo de muita gente aqui na fronteira”, disse Dercio.

Indagado acerca do crime, que poderia ter sido motivado por um livro lançado por Paulo Rocaro em que ele fazia referência sobre o clima de perigo na fronteira, Dércio afirmou que esta possibilidade é remota. “No livro constam apenas fatos fictícios, hipotéticos, não tem nada a ver com a realidade, acho isso impossível”, afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO GRANDE
Mulher é morta a facadas após discussão com ex marido que está foragido em MS
A vítima foi morta com 19 golpes de faca que atingiram as regiões do ombro, tórax e braço
SEGURANÇA PÚBLICA
Apreensões de drogas batem recorde em Mato Grosso do Sul e ultrapassam 707 toneladas em 2020
POLÍCIA
Brasileiro e filha de 9 anos morreram em atentado na fronteira
Ele foi preso durante investigações do assassinato de Wescley em 2018
POLÍCIA
Bombeiros retomam buscas por menino de 8 anos que desapareceu em córrego