Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
Trágedia

Amigos tentam salvar cachorro que teve focinho dilacerado

11 março 2016 - 12h04Por Fonte: midiamax
Um cachorro foi resgatado em Campo Grande na quinta-feira (10) depois de ser visto andando no Bairro Santa Emília com o focinho dilacerado. O animal, chamado agora de 'Valente', passa por avaliação veterinária e a suspeita é de que o proprietário teria o amarrado pelo focinho.

"Por volta do meio dia, eu fui embarcar minha filha na van da escola, eu vi ele na frente da minha casa. Na hora foi aquele choque. Ele estava bem debilitado, com fome e inquieto, caminhava de um lado para o outro, assustado. Ele conseguiu comer, mas beber água não, acho que por causa do ferimento. Minha patroa acionou várias pessoas conhecidas, e uma protetora se prontificou a vir buscar ele e levou para a clinica", disse a enfermeira Taislaine Sithinelli Ferro.

Miriam Murakami foi quem levou o animal ao veterinário. "Eu fui lá, resgatei ele e nós levamos para a clínica. A doutora disse que amarraram algo no focinho dele, por isso ele está daquele jeito, sofreu maus tratos. Ontem ele recebeu antibióticos, e agora de manhã tive a informação de que estaria sedado para avaliar a situação do focinho", afirmou.

Segundo a protetora, 'Valente' está recebendo os cuidados de uma veterinária, mas agora precisa de ajuda financeira. "É muito grave o estado dele, deve ficar um bom tempo internado e ainda não sabemos o valor, por isso já estamos pedindo ajuda para pagar a conta da clínica", cita.

O cachorro passou por uma operação de aproximação, e está sedado no soro, com analgésico, anti-inflamatório e antibióticos. "Eu dei anestesia, reavivei os tecidos, aproximei uma borda da outra, e dei cerca de 15 pontos, mas a perda de tecidos é muito grande, ainda ficou um espaço, principalmente, na parte de cima", explica a veterinária.

A Clinícia Petit Bichon ainda não levantou o valor total dos procedimentos, mas já adiantou que ele vai precisar de ração hipercalórica nos próximos três dias, e cada latinha custa R$ 32,00. "Ainda não fizemos o cálculo, mas nós costumamos dar 50% de desconto quando é cachorro de rua", disse.

Para ajudar:

Interessados em ajudar podem entrar em contato pelo telefone da Miriam, (67) 9121-3766. A protetora Greice Maciel ainda disponibilizou o número de duas contas para depósito: HSBC: Ag 0718 CC 00150-41 / Caixa Econômica: Ag 0395 Conta Poupança 00251771-0 operação 013.

Quem quiser ajudar ainda pode ir direto a Clinica, que fica na Rua Joaquim Murtinho, 1177 - Itanhangá Park.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO GRANDE
Eletricista que deixou 10 bairros sem comunicação é preso furtando fios de telefonia
LEGISLATIVO
Deputado Neno Razuk solicita recursos para atender Associação de Piscicultores de Amambai
MS
Governador autoriza promoções e progressões para Bombeiros e Polícia Militar
ECONOMIA
Décimo terceiro salário deve injetar R$ 208 bi na economia