Menu
Busca domingo, 25 de outubro de 2020
Conflito em Caarapó

Após serem agredidos por indígenas, policiais retomam serviço na sexta-feira

06 julho 2016 - 07h45Por DouradosNews
Os três policiais militares que ficaram reféns de indígenas e ainda sofreram agressões em conflitos entre índios e produtores rurais em Caarapó retornarão ao trabalho nesta sexta-feira (08). O fato aconteceu em momento de atuação no confronto e desencadeou o afastamento dos profissionais do trabalho para tratamento psicológico. Com isso houve a transferência para servirem o batalhão em Dourados.

O trio já passa a atuar no município na data em que retomam as atividades.

Conforme o comandante do 3°Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Carlos Silva, inicialmente eles integrarão o setor administrativo para depois retomar o serviço ‘externo’, o que visa a readaptação a rotina ostensiva.

"Eles iniciam nas atividades internas, depois assim que possível paulatinamente estarão com atuação nas ruas, quando já estiverem aptos novamente para isso", disse.

O comandante explica que os três se recuperam bem do susto e que em relação a danos físicos, apenas um deles ainda espera laudo para sequência de tratamento. Para ele, o fato do novo local de trabalho ajudará no quesito recuperação.

"Eles estão melhor e entendemos que retomar as funções será bom para eles, sendo isso ainda um pouco distante de onde foi o ocorrido. Um deles está com a mão ferida e aguarda resultado para saber se será necessário fisioterapia", pontuou.

A partir do retorno, o tratamento psicológico será suspenso e segundo Silva, o Batalhão acompanhará a saúde dos militares, sendo que se houver necessidade serão encaminhados para novos procedimentos. Na oportunidade ele ainda pontuou que a situação demanda procedimentos da Secretaria de Segurança.

"Nós acompanharemos de perto e entendendo qualquer necessidade vamos agir. Quanto a problemática vamos aguardar o que o órgão propõe, esperamos que não ocorra mais violência aos militares e vamos buscar como prevenir isso", disse.

O caso

Os policiais militares ficaram reféns dos índios por pelo menos duas horas em conflito no dia 14 de junho, em Caarapó. Eles ficaram sob ameaça a partir do meio-dia e só foram liberados por volta das 14h.

O Dourados News mostrou ainda imagens encaminhadas através do canal Ligado na Redação que mostravam marcas de agressões nos corpos dos p militares que teriam sido feitos reféns por índios em Caarapó.

O momento de tensão contou ainda com a morte do filho do vice capitão da aldeia, liderança bastante conhecida na região, Clodioldo Adileu Rodrigues de Souza, 20, que aconteceu no dia 13.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÁFICO
Motorista de guincho suspeita de contratante, aciona polícia e droga é encontrada dentro de carro em MS
SERVIDOR
Sonho que virou realidade, piloto da PM tem orgulho em servir a sociedade
CRIME AMBIENTAL
Polícia Militar Ambiental de Mundo Novo localiza e autua um pescador e autuará outro que divulgaram vídeo e fotos nas redes sociais praticando pesca predatória
SAÚDE
Mortes por covid-19 chegam ao menor nível desde maio, diz Fiocruz