Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
Vacina

CCZ altera dia, horário e local de vacinação contra a raiva em animais

05 novembro 2015 - 15h29Por Fonte: perfilnews
Com intuito de melhorar a estratégia de vacinação de cães e gatos de Três Lagoas, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) informa as novas datas e horários do dia D da Campanha de Vacinação contra a Raiva, que será feito nos próximos dois sábados de novembro, sendo dia 7 e 14, das 8h às 12h. A meta para este ano é imunizar 10.300 cães e 2.400 gatos.

Segundo o responsável da unidade, o médico veterinário Christóvam Tabox Bazan, a alteração se deve por conta de ampliar o máximo possível os locais de vacinação dos animais. “Optamos por deixar dois sábados de dia D, pois quem não puder levar seu cão ou gato no dia 07, pode ter a opção de vacinar seu animal no dia 14”, explicou.

Para este sábado (7), foram definidos os seguintes locais: Escolas Municipais São João, São Carlos, Olinto Mancini, Marlene Noronha, Escola Estadual Dom Aquino, ESF Santa Rita, Escola Objetivo e Estacionamento do Supermercado Thomé (Jardim Carandá).

Para o dia 14 de novembro, E.A.C.S. Vila Alegre, Escolas Municipais Maria Eulália e Ramez Tebet, Clínica da Criança, ESF Paranapungá, E.A.C.S. Miguel Nunes, Escola Elson Lot Rigo (Rua Antônio Leal, Jardim Oiti), Avenida Rosário Congro (Próximo ao Hospital Nossa Senhora Auxiliadora), Setor de Endemias e na Praça da Rodoviária.

Além disso, Bazan lembrou novamente quem não puder ir em alguns dos dias estabelecidos pela Saúde, que a vacina está disponível no CCZ sendo que o responsável deverá levar seu animal no Centro de Zoonoses de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h.

RECOMENDAÇÕES

O responsável do CCZ recomendou que caso o responsável tenha o cão bravo, deverá levar sua própria focinheira. No caso de gatos, quando arisco, pode levar uma gaiola para facilitar o trabalho da equipe, embora o CCZ tenha sacos próprios para realizar a vacina.

Bazan reforçou que a vacina é importante já que neste ano Mato Grosso do Sul registrou 13 casos em animais e um em humano na cidade de Corumbá. Em Três Lagoas, até o momento não foi registrado nenhum caso em ser humano ou em animal. “Por isso que devemos manter os cães e gatos imunizados para que não ocorra em nossa região”.

RAIVA

A raiva é transmitida pela saliva infectada que entra no corpo por meio de uma mordida ou pele lesionada. “O vírus viaja da ferida até o cérebro, onde causa inchaço ou inflamação. Essa inflamação leva aos sintomas da doença”, explica Bazan.

Considerada incurável, a raiva tem na vacinação a sua única forma de prevenção eficiente nos animais, portanto, a raiva em cães não tem cura (tratamento) tendo como prevenção apenas a imunização, uma vez que o animal esteja infectado é feita a sua eutanásia.

Entre os principais sintomas da raiva canina estão a agressividade do animal, salivação excessiva (baba), paralisia e mudanças de comportamento, que podem fazer seu animal deixar de ser alegre e brincalhão para se tornar depressivo e retraído.

Os cães possuem fases da raiva, sendo que o comportamento do cão muda, se tornando mais arredio, desobediente, alimentando-se em menor quantidade que o habitual e ingerindo materiais incomuns como madeira, palha.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Garota de programa que levaria droga para capital é presa na MS-164
GERAL
Ministério lança política nacional de bioinsumos na agricultura
ESTADO
MS tem 262 funcionários de frigoríficos com coronavírus em 3 cidades, diz MPT
PONTA PORÃ
Carro locado em Minas era usado para transportar 212 quilos de maconha