Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
Política

Consulado do Paraguai comemora êxito de curso de guarani e destaca apoio do Governo do Estado

11 março 2016 - 15h00Por Fonte: noticias
O Consulado do Paraguai em Campo Grande, junto com o Instituto Chamamé, Guarânia e Polca Paraguaia MS e apoio do Governo do Estado, por meio da Rádio e TV Educativa (RTVE), promoveu na quinta-feira , após aula inaugural, confraternização entre promotores e alunos do curso de língua guarani. A primeira turma se formou no ano passado.

O curso básico do idioma, que é falado por mais de 10 milhões de pessoas na América do Sul, entre população indígena e não indígena, é inédito em Mato Grosso do Sul, um dos Estados do Brasil com maior população indígena e extensa fronteira com a Bolívia e Paraguai. Atualmente, no âmbito nacional, há curso de conversação em língua guarani oferecido pela Universidade de São Paulo (USP). A primeira turma, quando foram selecionados 20 de 200 candidatos, se formou no ano passado. Com o aumento da procura, nesse ano as vagas foram ampliadas para 40 e aberto o turno noturno, além do vespertino.

O projeto, idealizado pelo radialista da Educativa FM Orivaldo Mengual há mais de 15 anos, foi viabilizado pelo cônsul ministro Angel Adrian Gill Lesme, que comemora o êxito da iniciativa e destaca a grande receptividade e adesão por parte da população, tanto paraguaia e seus descendentes quanto pelos brasileiros.

O cônsul destaca o apoio do Governo do Estado, que também cedeu mobiliário (carteiras) através do secretário de Administração, Carlos Alberto Assis, e a afinidade cultural da população de Mato Grosso do Sul com os paraguaios, bolivianos e povos indígenas transcende fronteiras. Na quinta-feira ele recebeu o diretor-presidente da RTVE, jornalista Bosco Martins, e convidados, para comemorar o sucesso do curso, lembrando que já existe uma integração por meio da música, da culinária e das atividades sociais e a incorporação da língua guarani na conversação entre os povos se dá naturalmente, daí a necessidade de aperfeiçoar a interação cultural, por meio do estudo da língua e não apenas dos usos e costumes.

O cônsul Angel Adrian destaca que Mato Grosso do Sul tem uma enorme colônia de paraguaios e descendentes e a afinidade com a cultura guarani é tão grande que o tereré foi declarado bem imaterial do Estado. "Além da população indígena, o idioma guarani é falado por 90% das populações do Paraguai e da Bolívia", lembra o cônsul, que destaca uma curiosidade: "Há 20 cidades em Mato Grosso do Sul denominadas pela língua guarani, como Tacuru, Caarapó, Corumbá, Aquidauana, Iguatemi e assim por diante, sem contar os nomes de distritos, ruas e prédios públicos". Em Tacuru há dois idiomas oficiais – português e guarani.

De acordo com Angel Adrian, a partir do curso básico, o aluno pode se inscrever em curso de licenciatura em universidade paraguaia. O cônsul mostra que na representação diplomática em Campo Grande guarda uma bíblia editada em 1913, no idioma guarani.

A primeira tradução da Bíblia Sagrada aconteceu em 1620 pelos jesuítas, que no período da descoberta e colonização da América foram os responsáveis pela catequização dos índios e difusão da língua guarani. "Nosso sonho é que Mato Grosso do Sul tenha dois idiomas oficiais", diz Oriovaldo Mengual, um dos precursores da integração cultural Brasil-Paraguai-Argentina.BEM COMUM

O cônsul paraguaio Angel Adrian e o radialista Orivaldo Mengual lembram que o objetivo do projeto é a integração. "Estamos buscando sempre a integração para unir as pessoas em torno do bem comum, da felicidade. Integrar para viver bem, todos nós buscamos uma vida melhor", destaca o diplomata. "Este curso mune as famílias, as pessoas, é um sonho que estamos concretizando", afirma Orivaldo Mengual, que exalta a disposição do cônsul paraguaio, um "servidor que saiu do gabinete e foi ao encontro das pessoas, disposto a atender as necessidades de progresso e desenvolvimento através da integração social e cultural".

De acordo com a professora Idalina Maciel Leon, formada pelo Instituto Ateneu, o aprendizado da língua guarani é importante do ponto de vista social, cultural e político, considerando que é um idioma oficial do Mercosul e amplia os conhecimentos para a compreensão da cultura dos povos paraguaio, boliviano e indígena.

Com duração de quatro meses e carga de 100 horas/aula, o curso tem conteúdo programático e engloba fundamentos gramaticais, redação e conversação, possibilitando ao aluno conhecimentos básicos do idioma guarani. E o conhecimento básico é o que busca o professor de Educação Física Ramon Brizueña Ruiz, que tem descendência paraguaia e pretende ter fluência na língua guarani.

Para o diretor-presidente da RTVE, jornalista Bosco Martins, ao oferecer curso da língua guarani, o Consulado Paraguaio atende a um anseio grande da população de Mato Grosso do Sul, que tem "uma parcela grande de descendentes, fazendo de Campo Grande um dos maiores redutos da pessoas com alguma ligação cultural, por meio da música, ou social com os paraguaios e os povos indígenas, através da comida, usos e costumes". Segundo Bosco Martins, "por orientação do governador Reinaldo Azambuja, a RTVE está apoiando e participando de todos os eventos que buscam a integração social e cultural".

"As emissoras do Estado e Portal da Educativa estão dando suporte a essa iniciativa em razão da importância cultural e, sobretudo, pela cooperação que o Governo de Mato Grosso do Sul estabeleceu com o Paraguai. "O Paraguai é um parceiro importante e estratégico que está em pleno desenvolvimento. Além de ser um dos principais parceiros comerciais do Brasil, o Paraguai tem uma relação cultural muito forte com Mato Grosso do Sul, onde está a maior população de imigrantes e descendentes paraguaios e a segunda maior população indígena do Brasil. No âmbito da América do Sul, a população indígena é expressiva e abrange vários países, por isso o guarani se tornou, em 2007, língua oficial do Mercosul".

A língua Guarani

Segundo a professora Idalina Maciel Leon, formada pelo Instituto Ateneu, "aprender o idioma guarani é importante para entender a cultura paraguaia e também indígena". Ela explica que o alfabeto do idioma guarani é composto de 33 letras entre consoantes, sinais de nasalidade, oral e dígrafo (uso de duas letras para um único fonema). "O alfabeto do idioma guarani é maior que o português e espanhol, mas não é difícil de aprender. Como toda língua, o aprendizado depende de dedicação e disciplina do aluno".

De acordo com a literatura sobre o idioma, o guarani é uma língua indígena do sul da América do Sul, falada pelos povos da etnia guarani e pelos paraguaios e grande parte da população boliviana. Surgiu a partir do guarani antigo. Legou alguns vocábulos ao português brasileiro na toponímia e em termos do dia a dia.

A variante mais regional do sul e oeste, denominada "língua guarani" mantém-se viva e é falada por mais de dez milhões de pessoas, principalmente no Paraguai, onde é língua oficial. O guarani, dessa forma, tornou-se uma das únicas línguas indígenas americanas a obter um reconhecimento nacional e literário e a ser falada por um número significativo de não indígenas.

Além disso, a língua guarani é a língua oficial da Bolívia, da província de Corrientes, na Argentina, da cidade de Tacuru, em Mato Grosso do Sul e do Mercado Comum do Sul (Mercosul). No Paraguai, a língua guarani foi mantida principalmente porque os padres jesuítas a usaram como instrumento de conversão religiosa numa empreitada colonizadora desvinculada das potências católicas ibéricas.

Em 24 de maio de 2010, a cidade de Tacuru adotou o guarani como língua oficial, além do português. A lei determina que ninguém poderá ser discriminado pela língua de que faça uso e destaca o respeito e a valorização às variedades do guarani, como o caiouá, o nhandeva e o embiá. A lei determina, ainda, que a prefeitura de Tacuru deverá apoiar e incentivar o ensino da língua guarani nas escolas e nos meios de comunicação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JARDIM
Polícia Militar Ambiental de Jardim fiscaliza o rio da Prata e Formoso onde a pesca é proibida e apreende petrechos ilegais
SAÚDE
ANS: 59% das queixas sobre covid-19 são para exames e tratamentos
REGIÃO
Polícia Militar Ambiental de Aquidauana flagra e autua infrator por incêndio em resíduos domésticos em terreno baldio
NAVIRAÍ
Boca de fumo é descoberta e um adolescente e dois homens são detidos pela Polícia Civil