Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
MS

Em cinco anos apreensões de drogas no Estado aumentaram mais de 426%

20 janeiro 2016 - 15h20Por Fonte: noticias
Dos estados brasileiros Mato Grosso do Sul é o que mais apreende drogas. Ao longo de 2015 as polícias do Estado tiraram de circulação mais de 276 toneladas de drogas, batendo o próprio recorde de apreensões que foi de pouco mais de 228 toneladas em 2014.

Dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) apontam que nos últimos cinco anos as apreensões de drogas cresceram 426,2%, saltando de 52,6 mil quilos em 2010 para 276,8 toneladas em 2015, graças à intensificação do trabalho preventivo e repressivo realizado pelas polícias em todos os municípios, especialmente na faixa de fronteira.

Em Campo Grande as apreensões de drogas passaram de 6,3 toneladas em 2010 para 28,5 mil quilos no ano passado. O recorde de apreensões na capital foi em 2013, quando as polícias tiraram de circulação 54,8 toneladas de drogas. Para o comandante da Polícia Militar Rodoviária, coronel Waldir Acosta Ribeiro, o trabalho nas estradas está impedindo que as drogas cheguem às cidades.

“A inteligência aliada a técnicas apuradas de patrulha permitem a identificação dos veículos de transporte e a apreensão das cargas antes que elas cheguem às cidades, não só de Mato Grosso do Sul, mas de todo o país freando e descapitalizando o tráfico”, explica o comandante da Polícia Militar Rodoviária que só no ano passado apreendeu 77 toneladas de drogas nas estradas do Estado.

Aliadas ao trabalho policial estão também as novas tecnologias, como aplicativos que permitem consultas de veículos em qualquer lugar e até que identificam documentos falsos com apenas um clique. Essas são algumas das ferramentas utilizadas pelos homens do DOF, que no ano passado foram responsáveis pela apreensão de 46 toneladas de drogas. “O Departamento também recebeu muitos investimentos em equipamentos e capacitações dos nossos policiais”, destaca o coronel Ary Carlos Barbosa, que comanda o DOF.

As ações de policiamento de recobrimento do DOF são planejadas com base no trabalho de inteligência e também nas informações recebidas pelo telefone 0800-647-6300, número do disque denúncia do Departamento que desde que foi criado já recebeu mais de 300 mil ligações, sendo que a grande maioria resultou em apreensões de drogas, armas e contrabando.

Atuando em todo o Estado a Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar) tem focado as ações nas associações criminosas responsáveis pelo abastecimento de pontos de vendas de drogas nos municípios do Estado, através do aperfeiçoamento do trabalho de inteligência. “O trabalho de campo das equipes de investigação é responsável por tirarmos de circulação grandes traficantes, como a dupla presa esta semana em Corumbá, que fez fortuna com a venda de drogas”, destaca João Paulo Sartori, delegado da Denar.

De 2014 para 2015 houve um crescimento expressivo nas apreensões de drogas feitas pela Especializada da Polícia Civil. A quantidade de cocaína tirada de circulação pela unidade especializada da Polícia Civil saltou de 46,9 em 2014 para 117,8 quilos em 2015. Já as apreensões de maconha passaram de 2,9 toneladas em 2014 para 3,3 mil quilos em 2015

Todos os municípios de Mato Grosso do Sul contam com unidades da Polícia Militar, que atua na prevenção e da Polícia Civil, responsável pela repressão de crimes, entre eles o tráfico de drogas. Nos 44 municípios que fazem fronteira com o Paraguai e a Bolívia, de onde saem praticamente todas as drogas apreendidas no Estado, há o policiamento de recobrimento feito pelo Departamento de Operações de Fronteira (DOF) e a Polícia Militar Rodoviária.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME AMBIENTAL
PMA de Corumbá prende e autua em R$ 35 mil cinco pescadores pescando com redes e apreende 314 kg de pescado, embarcação grande, dois barcos, motor e rede
SAÚDE
Saúde lança plano de ampliação da vigilância epidemiológica
GERAL
Denúncias contra direitos humanos podem ser feitas via WhatsApp
POLÍTICA
TSE aprova pedidos de força federal nas eleições para quatro estados