Menu
Busca quarta, 21 de outubro de 2020
Acidente

Empresária mandou áudios para família momentos antes de morrer em acidente

30 junho 2016 - 11h00Por Midiamax
Renata Sampaio, de 37 anos, empresária de Nova Andradina, cidade a 297 quilômetros de Campo Grande, enviou mensagens de áudio a familiares, via WhatsApp, momentos antes de morrer em um acidente. Ela colidiu de frente com um caminhão na MS-267 na terça-feira (28) e a polícia agora investiga se houve intenção da motorista de provocar o acidente.

Ao menos quatro familiares receberam mensagens de voz enviadas por Renata horas antes do acidente. Uma pessoa ligada à família contou ao site Nova News que, no momento em que as pessoas ouviram os áudios, tentavam ligar para Renata, mas sem sucesso. "Ela não atendeu a nenhuma das diversas ligações feitas por diferentes pessoas da família", disse a testemunha.

Um dos primeiros a receber o áudio é um morador de Campo Grande. Ele entrou em contato com parentes de Nova Andradina que, em seguida, também receberam mensagens semelhantes. O conteúdo das gravações será repassado para a Polícia Civil de Batayporã, onde ocorreu o acidente.

Em um dos áudios, Renata pede que cuidem do filho dela, de 14 anos, caso algo ruim acontecesse, reforçando a suspeita de que o acidente tenha sido intencional.

A empresária iria para Batayporã para buscar uma funcionária e não há até o momento explicação porque ela fez o trajeto sentido à Anaurilândia. Pessoas próximas também relataram que Renata apresentava sinais de depressão.

Uma mensagem de voz, que seria a última enviada pela motorista, termina de forma repentina. Não é possível constatar barulho que remeta ao choque entre os dois veículos, mas apenas o laudo da Perícia poderá afirmar se ela enviava mensagens no momento do acidente. O filho da vítima também recebeu uma mensagem, com tom de despedida.

O delegado Rafael de Souza Carvalho, da Delegacia de Batayporã, disse que ainda está cedo para cravar o que houve de fato. "Temos poucos resultados em mãos". Ele também não descarta nenhuma hipótese, mas alguns pontos serão esclarecidos conforme as testemunhas forem ouvidas, e toda a perícia for concluída.

O delegado disse ainda que o aparelho celular da vítima foi apreendido e será examinado minuciosamente. "Não ouvi essas tais gravações, somente comentários por enquanto, mas, se for verdade, é bem provável que estarão registradas na memória do aparelho", finalizou.

O acidente

O condutor do caminhão Ford Cargo com placas de Feira de Santana (BA), de 42 anos, seguia sentido Batayporã, cidade a 306 quilômetros de Campo Grande quando o GM Cobalt conduzido por Renata invadiu a contramão e bateu de frente com o caminhão.

Com a força do impacto o carro ficou completamente destruído e Renata morreu no local. O caminhão teve danos na parte frontal e o motorista apesar de não ter sofrido nenhum ferimento ficou muito abalado e em estado de choque. A ocorrência foi atendida pela PMR (Polícia Militar Rodoviária) do Vale do Ivinhema, Corpo de Bombeiros e uma equipe do núcleo de pericias de Nova Andradina.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
ANS: 59% das queixas sobre covid-19 são para exames e tratamentos
REGIÃO
Polícia Militar Ambiental de Aquidauana flagra e autua infrator por incêndio em resíduos domésticos em terreno baldio
NAVIRAÍ
Boca de fumo é descoberta e um adolescente e dois homens são detidos pela Polícia Civil
CRIME AMBIENTAL
Gerente de fazenda é autuado em R$ 5 mil por construção de ponte em estrada degradando áreas protegidas de córrego