Menu
Busca sexta, 18 de setembro de 2020

Escola São João promove 10ª Feira Cultural

Escola São João promove 10ª Feira Cultural

16 novembro 2011 - 17h25
Divulgação (TP)

A Escola municipal São João desenvolveu na semana passada a décima edição da Feira Cultural. O evento reuniu os trabalhos desenvolvidos pelos alunos durante o ano letivo de 2011. A Feira movimentou a escola que abriu as portas para a comunidade apreciar a qualidade dos materiais expostos.


Um dos aspectos interessantes da Feira foi a interação com os visitantes. Logo na entrada as pessoas que foram apreciar os trabalhos dos alunos eram convidadas para participar do Projeto “Educação Física na Medida Certa” desenvolvido pelos alunos do 9° ano. Ao aferir o Índice de Massa Corporal das pessoas, a turma queria alertar sobre a necessidade da alimentação correta e da Prática de exercícios físicos para melhorar a qualidade de vida.

A turma do 8° B uniu artes e educação física, para contar a história dos esportes e também homenagear a África. Garrafas de plástico, jornal e outros materiais recicláveis viraram reproduções coloridas da cultura africana. Os trabalhos foram desenvolvidos através da releitura de obras clássicas.
Os símbolos indígenas também ganharam espaço na exposição. A professora Cristiane Dealis trabalhou com a turma a obra de Henrique Spengler, reproduzindo a nação Kadweu.

As turmas do 6° ao 9° ano levaram para a Feira uma exposição sobre a educação no trânsito. Em todos os trabalhos desenvolvidos com a turma, uma das preocupações foi a valorização da Língua Espanhola.

O folclore brasileiro também teve espaço no evento que se tornou uma tradição realizada pela Escola municipal São João pois chegou em sua décima edição. As turmas do 2° ano B e C criaram maquetes com materiais recicláveis. “Aproveitamos todo o material dos trabalhos expostos no ano passado. Nosso objetivo é valorizar o reaproveitamento das coisas. Deu certo. Os trabalhos ficaram lindos”, explicou a professora Anete Bruxel que desenvolveu as atividades com a colaboração da colega Diniza.

A Feira também mostrou uma das mais importantes atividades desenvolvidas durante todo o ano letivo: o Projeto Horta, que reuniu a turma do 5° A. “ Trabalhamos várias disciplinas a partir da implantação da horta na nossa escola. As aulas de matemática, ciências, artes, língua portuguesa, entre outras disciplinas, tiveram como temas as características de uma horta. Foi excelente o rendimento da turma”, garante a professora e coordenadora Arminda Batista Ferreira.

A Cidadania através de uma pesquisa relacionada à redemocratização do Brasil também teve espaço na exposição dos trabalhos. A turma do 8° ano A elaborou maquetes para contar momentos históricos importantes para a Humanidade como a expansão do império de Napoleão Bonaparte. Com materiais recicláveis, eles também mostraram, numa maquete, os efeitos do aquecimento global que contribui para o avanço das águas dos oceanos nos territórios de diversas partes do mundo.

A História da erva-mate como impulsionadora do desenvolvimento da fronteira foi trabalhada pela turma do 5° B. Eles criaram um boneco para simbolizar o ervateiro. A reprodução do pioneiro fronteiriço recebeu o carinhoso nome de Miguelito e se tornou uma das principais atrações da Feira.

As professoras Rosinete Goncalves e Gina Martins também elogiaram muito a qualidade dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos. A turma do 1° ano fez um excelente trabalho sobre o trânsito, reproduzindo o bairro em que os alunos moram, estimulando o conhecimento de leis e também localização. Entre os destaques, a releitura da obra de Romero Britto que, aos 14 anos de idade, fez sucesso nos Estados Unidos mostrando suas obras. “Este trabalho teve a participação efetiva dos pais. Os alunos levaram as atividades para casa para pedir auxilio dos pais.

Todos ajudavam e, aqui na escola, procurávamos destacar esta integração com a família enquanto trabalhávamos o conteúdo. Nosso objetivo e trabalhar os valores sociais unindo a escola com a família”, informou Rosinete.

Uma atividade desenvolvida na sala de tecnologia da escola ganhou destaque na Feira. Os alunos do 2° e 5° anos elaboraram historias em quadrinhos no computador para reproduzir conteúdos relacionados às conseqüências do consumo de drogas entre os jovens.

A turma da pré-escola Jardim II A e B, trabalho os contos, cantigas de roda e abordaram a diversidade cultural existente no Brasil através da releitura de clássicos da literatura. No final, foi produzido um livro gigante, em tecido, contendo vários trabalhos feitos nas aulas. A obra era mostrada com orgulho pela professora Almerinda Rodrigues da Silva.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Governo do Estado convoca mais 252 agentes penitenciários
BRASIL
Semana Nacional de Trânsito começa hoje em todo o país
INTERNACIONAL
Covid-19 tem mais de 30 milhões vítimas em todo o mundo
TEMPO
Sexta-feira de calor intenso em boa parte de Mato Grosso do Sul