Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
MS

Exército encerra operação e tropas deixam área de conflito

16 novembro 2015 - 12h11Por Fonte: correiodoestado
Tropas do Exército Brasileiro deixam, desde a madrugada de domingo (15), área de conflito fundiário em Antônio João, a 402 quilômetros de Campo Grande. A Operação Dourados, concluída depois de 75 dias, teve por objetivo reduzir a tensão entre indígenas e fazendeiros na faixa de fronteira entre Brasil e Paraguai.

O reforço de segurança veio somente depois da morte de Semião Fernandes Vilhalva, 24 anos, da etinia Guarani-Kaiowá. Este ocorreu por decreto de Lei e Ordem assinado, em setembro, pela presidente Dilma Rousseff (PT). O pedido partiu do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que conseguiu 45 dias extras da presença militar e aguarda novo posicionamento sobre o assunto.

A 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada em Dourados, responsável pela coordenação do reforço de segurança, esclareceu em nota que sua atuação foi pautada “pela total imparcialidade e segundo a lógica de que, a despeito do contencioso existente, todos nós somos Brasileiros”. Ao menos 1,2 mil militares atuaram em quatro municípios da região.

Indígenas ocuparam ao menos 22 fazendas na esperança de ter demarcado o território Ñanderu Marangatu. Fazendeiros revidaram e o reforço na segurança foi necessário para evitar enfrentamentos. Em 21 de outubro, o Superior Tribunal Federal (STF) julgou pela desocupação da área. Esta foi suspensa no dia de seu cumprimento pela Polícia Federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Garota de programa que levaria droga para capital é presa na MS-164
GERAL
Ministério lança política nacional de bioinsumos na agricultura
ESTADO
MS tem 262 funcionários de frigoríficos com coronavírus em 3 cidades, diz MPT
PONTA PORÃ
Carro locado em Minas era usado para transportar 212 quilos de maconha