Menu
Busca domingo, 17 de janeiro de 2021

Falta de gasolina atingiu Ponta Porã

27 julho 2012 - 16h10
Mercosulnews


A falta de gasolina e diesel que atingiu centenas de postos em Mato Grosso do Sul, chegou a Ponta Porã na manhã desta quinta-feira (26), deixando praticamente todos os postos sem combustível e levando os motoristas a abastecer com etanol, para os casos de motores flex, ou em Pedro Juan Caballero. Antes do final da tarde, no entanto, o abastecimento foi normalizado.


O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis (Sinpetro-MS) estima que 60% dos estabelecimentos que comercializam combustíveis da Petrobras ficaram sem o produto na manhã desta quinta-feira. O problema no abastecimento teve início porque a Petrobras Distribuidora passou a racionar a venda no Estado.

Em nota, a assessoria de imprensa da Petrobras Distribuidora informou que mobilizou todos os recursos logísticos para normalizar a oferta de gasolina e diesel à rede de postos que utilizam o combustível da empresa Mato Grosso do Sul. Nesta quinta-feira, o terminal da distribuidora em Campo Grande deverá foi abastecido com 800 mil litros de gasolina e 785 mil litros de diesel. O volume é 15% maior do que a média diária.

O problema teve início porque a Petrobras Distribuidora passou a racionar a venda de gasolina e diesel para os postos de combustíveis por conta de problemas no transporte da carga, feita por linha férrea. O abastecimento de combustíveis no Estado está comprometido desde o início da semana.

A assessoria de imprensa informou que, ainda nesta sexta-feira, deve chegar ao Estado outro carregamento com 2,2 milhões de litros de gasolina, que foram transferidos dos polos de Paulínia (SP) e Araucária (PR). O combustível está sendo transportado por caminhões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Técnicos da Anvisa recomendam uso emergencial da vacina de Oxford
EDUCAÇÃO
Enem 2020: confira hoje a correção das provas ao vivo
BRASIL
Mesmo com vacina, vitória sobre coronavírus passa por 'mudança de comportamento social'
Antônio Barra Torres deu declaração ao abrir reunião da Anvisa que analisa pedidos de uso emergencial de duas vacinas contra Covid-19
SAÚDE
Ocupação de leitos em UTI Covid continua alta nas cinco macrorregiões do Estado