Menu
Busca terça, 27 de outubro de 2020
Inflação

Feijão subiu 32,6% somente neste mês em Campo Grande

23 junho 2016 - 12h41Por Fonte: correiodoestado
Alvo de comentários em família e rodas de amigos e piadas virtuais (memes) nas redes sociais por causa dos preços nas alturas nas últimas duas semanas, quilo do feijão carioca já acumula alta de 32,6% no varejo e de 17,8% no atacado em Campo Grande desde o início do mês, de acordo com pesquisa realizada pelo Correio do Estado em estabelecimentos da Capital.

De R$ 8,48, preço médio observado na primeira semana de junho, o valor do pacote da leguminosa saltou para R$ 11,25 em supermercados e atacarejos da cidade. A elevação do carioquinha também puxou a demanda pelo feijão-preto, que em consequência também teve aumento de preços no mesmo período, de 26,4%. O quilo da variedade passou de R$ 5,50, em média, para R$ 7,56.

Conforme supermercadistas e cerealistas ouvidos pela reportagem, a explicação para a escalada de preços está na associação de dois fatores — quebra de safra nas principais regiões produtoras e falta de estoque do produto no País, o que contribuiu para escassear o produto no mercado — e por enquanto não haveria previsão para normalização desse abastecimento, nem do retorno dos preços a valores menos astronômicos.

Ontem, no entanto, anúncio de que o Brasil irá importar o produto de países como a Argentina, feito pelo presidente em exercício Michel Temer, pode contribuir para "engrossar" o caldo do feijão e, quem sabe, aliviar o bolso do brasileiro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Governo inclui Unidades Básicas de Saúde em programa de concessões
JUSTIÇA
Negada indenização a ex-companheiro por briga mútua com antigos cunhados
ECONOMIA
Construção civil apresenta inflação de 1,69% em outubro, diz FGV
PREMIAÇÃO
Com Painel Covid-19, SES vence prêmio de Inovação na Gestão Pública 2020