Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020

Forças Policiais do Brasil e Paraguai se uniram para combater crimes na fronteira

Forças Policiais do Brasil e Paraguai se uniram para combater crimes na fronteira

11 novembro 2011 - 09h15
Mercosul e Redação - Tião Prado

Uma operação envolvendo todos os organismos de segurança pública do Brasil e do Paraguai foi deflagrada no final da tarde desta quinta-feira com a finalidade de combater o crime organizado e coibir infrações de trânsito de Ponta Porã. O trabalho, inicialmente de conscientização, passa a ser repressivo a partir de hoje e será mantido por tempo indeterminado, segundo o comando central da operação.

A operação que foi denominado 'Motorcycle 2.011', reúne homens da Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC), Polícia Federal (PF), Polícia Militar Rodoviária Estadual (PRE), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Nacional do Paraguai e do Exército Brasileiro. A ação conjunta binacional, tanto que esteve presente a frente da operação o Coronel PM Valter Godói Rojas, secretário executivo do Gabinete de gestão Integrada de fronteira (GGIF).

O policiamento será feito diuturnamente, sempre de surpresa, em áreas sensíveis, tanto nos bairros como no centro da cidade. De acordo com o coronel Godoy, secretário executivo do GSF, a integração entre as polícias brasileiras e paraguaias é de vital importância para reduzir crimes nas regiões de fronteira. “Onde for possível a criminalidade vai acabar”, garante.

“Será um trabalho constante nas regiões urbanas de Ponta Porã (MS) e de Pedro Juan Caballero (Paraguai), com a Polícia Federal e a PRF atuando nas rodovias com a mesma finalidade, com o apoio do Exército, para coibir as ações do crime organizado”, explicou Godoy. Para facilitar a ação nos dois países, as viaturas estão integradas por rádio-transmissor na mesma freqüência.

Isso vai permitir a atuação simultânea dos organismos de segurança sempre que alguém cometer o crime de um lado da fronteira e fugir ou tentar se esconder do outro lado. Uma vez preso, o acusado será entregue à polícia do país aonde cometeu o delito. A ação iniciada ontem em Ponta Porã culminou com apreensão, na linha internacional (região da ‘cracolândia’), de uma sacola com pedras de ‘crack’ e armas brancas (facas). Ninguém foi preso.

Na noite de ontem foi sentida pelos veículos que cobriam a operação a ausencia dos homens da Força Nacional de Segurança, que segundo seu comandante em recente entrevista estava recebendo mais 38 homens para reforçar as ações da Policia Militar e Federal.

Nossa reportagem tentou várias vezes entrar em contato com o capitão Iremar Nogueira Charopem para saber o porque da não presença dos homens da Força Nacional na operação, mais seu telefone estava desligado e só dava caixa postal, deixamos recado e estamos no aguardo, poderemos mais tarde passar mais informações aos leitores do site

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIREITOS HUMANOS
Mídia é parceira no combate violência para mulher, dizem especialistas
JUSTIÇA
2ª Câmara Criminal mantém sentença de condenado por tráfico de drogas
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda e cai a R$ 5,32
REGIÃO
Polícia Militar prende autor de ameaça com simulacro em Paranaíba