Menu
Busca segunda, 06 de abril de 2020
Política

Governador atende reivindicações de policiais militares e reduz tempo para promoção de praças

12 novembro 2015 - 14h35Por Fonte: noticias
Dentro dos compromissos firmados com a segurança pública para implantar políticas de valorização dos servidores, o governador Reinaldo Azambuja assinou na manhã desta quinta-feira (12), o projeto de Lei Complementar que altera os estatutos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul e reduz de 8 para 6 anos, o intervalo de promoções de soldados e cabos.

O projeto que será encaminhado ainda hoje para a Assembleia Legislativa prevê também o fim da promoção por mérito intelectual. “Esse é um pleito de mais de cinco anos da categoria e o que o governador faz hoje se chama justiça”, afirmou Edmar Soares, presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar, que disse ainda que este é mais um dos itens da carta compromisso que Reinaldo Azambuja firmou com a categoria no início do Governo.Entre os pleitos já atendidos pelo Governo do Estado estão a revisão da lei de organização básica da Polícia Militar e aumento no número de vagas em cada uma das categorias, calendário anual de promoções e a promoção apenas por antiguidade, cursos de formação de cabos e sargentos e o fim do processo seletivo interno por mérito intelectual, sendo a partir de agora apenas por antiguidade. “Isso é muito importante para os praças, que não precisam mais buscar questões políticas para ter um favorecimento profissional”, destacou o comandante-geral da PM, coronel Deusdete Oliveira Filho.

Avaliando como justo o atendimento da demanda dos policiais militares, Reinaldo Azambuja destacou que além da valorização do servidor o Governo do Estado vai ainda equipar as forças de segurança. “Já estão em andamento processos de compra de armamento, coletes e viaturas, que serão locadas antes do fim do ano, em paralelo a isso é importante essa redução do tempo de espera pela promoção para o incentivo e valorização da tropa que já ingressa no serviço público com essa certeza da ascensão profissional”, pontuou o governador.

“A nossa segurança pública passa por uma série de ajustes e estabelecer esse prazo para as promoções é fundamental para o incentivo e valorização daqueles que estão na linha de frente e que chegavam a aguardar até 15 anos por uma ascensão profissional, que muitas vezes acabava por não vir”, destacou o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Sílvio Maluf.

O ato de assinatura do projeto de Lei Complementar que aconteceu na sala de reuniões da Governadoria, no Parque dos Poderes em Campo Grande, contou ainda com as presenças do secretário adjunto de Justiça e Segurança Pública, Helton Fonseca Bernardes e do assessor jurídico do Governo do Estado, Felipe Matos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Combate à pandemia mobiliza voluntários em diversas frentes
PARCERIA
Senai conserta respiradores estragados
MUNDO
Papa inicia Semana Santa com celebração sem presença de fiéis
SAÚDE
Saiba como se exercitar em casa durante a quarentena