Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
MS

Governador sobrevoa municípios da região sul do Estado atingidos pela chuva

07 dezembro 2015 - 15h07Por Fonte: noticias
O governador Reinaldo Azambuja sobrevoa nesta segunda-feira (7) áreas atingidas pela chuva na região sul do Estado. O voo, realizado em um helicóptero HM1 Pantera, cedido pelo Comando Militar do Oeste (CMO), saiu de Campo Grande, às 8 horas, com destino a Amambai, onde várias propriedades rurais foram inundadas e famílias precisaram ser removidas para abrigos.

De acordo com o plano de voo, após abastecer em Ponta Porã, o governador sobrevoará também a cidade de Tacuru e Naviraí. Está prevista uma parada em Iguatemi apenas para abastecimento. Em Caarapó, o governador irá visitar a barragem no balneário do município que se rompeu no fim de semana. O retorno deve acontecer às 17 horas.

Acompanham o governador o secretário da Casa Civil, Sergio de Paula, o titular da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Marcelo Miglioli e o coordenador adjunto de Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC), tenente-coronel Adriano Rampazo.

A intenção do sobrevoo é avaliar a dimensão dos estragos e também encontrar possíveis áreas que não tenham sido localizadas nos levantamentos municipais.

A aeronave utilizada para a ação tem capacidade para 11 pessoas, entre elas a tripulação. De acordo com o CMO, o voo será feito a aproximadamente 200 pés, cerca de 70 metros de altura; inicialmente por causa de seu objetivo, de visualizar os estragos, e também por causa da situação climática atual de grande nebulosidade.

O helicóptero, bi-motor, é usado tanto em transporte de material como de pessoas e tem autonomia de três horas de voo a uma velocidade de 200 quilômetros por hora. Conforme o CMO, o mesmo modelo da aeronave é utilizado em outros países.

A parceria entre Exército e Governo do Estado é comum em situações como esta, como explicou o coronel do CMO, Luiz Carlos Marchetti. Além da aeronave, o Exército disponibilizou um engenheiro que irá avaliar a possibilidade de utilizar pontes móveis em locais interditados.

“Esse profissional também segue no voo e fará uma análise sobre as pontes destruídas e daniuficadas, verificando a possibilidade de utilizar pontes móveis”, explicou o coronel.

Situação de Emergência

As chuvas que não cessam na região sul de Mato Grosso do Sul já causaram diversos estragos em pelo menos 15 municípios. O Governo do Estado decretou situação de emergência em 14 deles na semana passada – Tacuru, Naviraí, Itaquiraí, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Amambai, Iguatemi, Sete Quedas, Paranhos, Caarapó, Juti, Novo Horizonte do Sul, Japorã e Eldorado.

Conforme a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC), Deodápolis também decretou situação de emergência, no entanto, o município não está incluído no decreto estadual.

Com o decreto, além da mobilização dos órgãos estaduais que são autorizados a somar esforços no restabelecimento dos serviços essenciais, as cidades poderão receber recurso oriundo do Governo Federal para reconstrução de áreas atingidas.

Após a publicação do decreto, o Governo do Estado tem 10 dias para entregar à Secretaria Nacional de Defesa Civil (SEDEC) um requerimento pedindo o reconhecimento federal na situação de emergência dos municípios. Neste requerimento, entre diversos documentos, o Estado informa o valor referente à soma total dos prejuízos.

Sem prazo estipulado, a Secretaria Nacional irá avaliar o possível reconhecimento da situação de emergência e o provável encaminhamento de verba federal ao Estado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
BRASIL Pix poderá ser usado para recolhimento do FGTS
JUSTIÇA
Construtoras devem indenizar cliente por atraso na entrega de imóvel
COSTA RICA
Adolescente é apreendido com crack e cocaína pela Polícia Civil
POLÍTICA
Bolsonaro nomeia Kassio Nunes Marques como ministro do STF