Menu
Busca sábado, 11 de julho de 2020
Tentativa de Homicídio

Mãe tenta matar filhos de 5 e 8 anos com golpes de cadeira de ferro e pauladas

Vítimas têm 5 e 8 anos e foram socorridas pelo Samu

30 novembro 2015 - 11h41Por Fonte: correiodoestado
Vilma Pereira de Souza, de 30 anos, foi presa depois de tentar matar o filho de 8 anos e a filha de 5 anos na noite deste domingo (29), na Rua Álvaro Brandão, Jardim Canaã I, em Dourados. As crianças foram agredidas com chutes, golpes de cadeira de ferro e um pedaço de pau. Há suspeita de que a menina de 5 anos tenha sofrido traumatismo craniano.

De acordo com o site 94FM, à polícia, a mãe contou que saiu de casa para comprar créditos para o telefone celular e quando retornou flagrou o menino abusando sexualmente da irmã no banheiro.
Ela contou aos policiais que ficou revoltada e bateu nas crianças com uma vara. Moradores ouviram os gritos das crianças sendo espancadas e acionaram o conselho tutelar e a polícia.

Ainda segundo o site, Vilma quase foi linchada por moradores que viram a situação das crianças. As vítimas foram atendidas por uma equipe do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e encaminhadas a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

As duas crianças apresentavam suspeitas de fratura nos braços, hematomas por todo o corpo. A menina estava com suspeita de Traumatismo Craniano (TCE).
A mãe foi levada até a delegacia onde foi autuada em flagrante por tentativa de homicídio e lesão corporal.
Segundo a polícia, a mulher teria consumido cerveja no final da tarde de domingo em casa. Vilma contou aos policiais que já tinha sido presa e condenada por tentativa de homicídio no Estado do Paraná.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Queiroz deixa a prisão usando tornozeleira eletrônica
COXIM
Após aumento de 200% nos casos de Covid-19, município de MS decreta lockdown durante fins de semana
INTERIOR
Traficante é preso enquanto trazia 268 quilos de maconha para a Capital
REGIÃO
Polícia Militar prende homem por Contrabando e apreende veículo com 5.500 maços de cigarros paraguaios durante abordagem no distrito de Boqueirão