Menu
Busca terça, 26 de janeiro de 2021
Capital

Marquinhos Trad é eleito prefeito de Campo Grande com 58% dos votos

30 outubro 2016 - 19h00Por Midiamax
Com 241.876 mil votos, 58,77%, o deputado estadual Marquinhos Trad (PSD) venceu o segundo turno da eleição para Prefeitura de Campo Grande. A vice-governadora Rose Modesto (PSDB) teve 169.660 mil votos da preferência do eleitor ficando com 41,23%. A diferença entre eles ficou em 72.216 mil. Nulos e brancos somaram 50.771 e as abstenções 132.865.

A apuração dos votos durou quase uma hora os candidatos ainda não passaram pelo TRE-MS (Tribunal Regional de Mato Grosso do Sul). Eles acompanharam a contagem ao lado da família. Marquinhos se manteve na frente durante todo o tempo. No Facebook ele postou vídeo logo após a confirmação do resultado e agradeceu à população.

Pesquisa feita pelo Instituto DATAmax e divulgada nesse sábado (29) mostrou que Marquinhos teria 58,9% dos votos válidos, contra 41,1% da candidata Rose Modesto, com precisão quase exata dos índices.
Biografia – Filho do finado deputado federal Nelson Trad, Marquinhos é casado, tem quatro filhas e 52 anos. Formado em direito pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), ele foi conselheiro estadual da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil) e atualmente é presidente da comissão de ética.

Em 2004 Marquinhos deu início à carreira política como vereador, mas permaneceu na Câmara Municipal por somente dois anos. Isso porque em 2006 se candidatou a deputado estadual e foi eleito, assim como em 2010 e 2014.

No entanto, ele atua na Assembleia Legislativa desde a década de 1980 quando foi assessor jurídico de seu pai, fato que foi alvo de polêmica durante a campanha eleitoral na qual os adversários alegaram que Marquinhos era funcionário fantasma, pois trabalhava na Casa de Leis quando ainda cursava direito na capital carioca.

Conforme o parlamentar, ele adiantou as matérias do último semestre para poder retornar a Campo Grande. O fato acarretou pedido de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar se há casos de funcionários fantasmas no Legislativo.

Durante a campanha os adversários também usaram investigações nas quais o ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB) está envolvido para atacar Marquinhos. No segundo turno, quando recebeu apoio oficial do prefeito Alcides Bernal (PP), derrotado no primeiro turno, o deputado firmou acordo no qual um dos compromissos é o de não empregar ‘fichas sujas’. Tanto ele quando Nelsinho e Fábio Trad eram do PMDB, partido que deixaram quase simultaneamente.

Bens – Em 2014, quando foi reeleito deputado estadual, Marquinhos declarou R$ 1,2 milhão e neste pleito apresentou R$ 1,4 milhão à Justiça Eleitoral.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde atualiza plano de vacinação com novas categorias na prioridade
BATAGUASSU
Polícia Militar apreende mercadorias descaminhadas
IMUNIZAÇÃO
Vacinas já distribuídas atendem cerca de 10% dos públicos prioritários
BRASIL
Justiça lança projeto-piloto para redução da oferta de drogas ilícitas