Menu
Busca segunda, 19 de outubro de 2020
Política

Médicos, dentistas e veterinários podem ficar sem reajuste

Vereadores derrubaram veto, mas prefeito recorrerá a Justiça

21 junho 2016 - 13h37Por Fonte: correiodoestado
Vereadores derrubaram, hoje, veto ao reajuste de médicos, odontólogos e veterinários. Contrariando acordo com as categorias, o prefeito Alcides Bernal (PP) disse haver graves vícios de legalidade na proposta. Em apoio ao progressista, somente Luiza Ribeiro (PPS). O caso pode ser judicializado.

O Executivo havia proposto as categorias, em abril, uma nova classificação salarial no quadro de servidores. Emenda dos vereadores, no mês seguinte, incluiu odontólogos e veterinários. No veto, Bernal alegou alteração no índice de reajuste de 3,31% para 3,57% são ilegais.

Luiza tentou defender o progressista, alegando que o veto queria reabrir negociações para "garantir a estabilidade administrativa". Ao rebater, Mario Cesar (PMDB) relembrou que emenda ocorreu com base em proposta acordada com os sindicatos. Tabelas, inclusive, tinham erro de R$ 6,54.

Promessas infundadas, conforme Paulo Siufi (PMDB), prejudicaram todo processo de criação da categoria 17. Esta era destinada, inicialmente, aos médicos. Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), ressaltou que diante do perfil de Bernal era de se esperar uso de artíficios como este.

Mesmo com a derrubada do veto, há possibilidade de que o reajuste não seja aplicado aos profissionais. Isso porque a Prefeitura de Campo Grande tem adotado a judicialização em casos semelhantes de revisão salarial.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COTAÇÃO
Dólar fecha abaixo de R$ 5,60 com recuperação da China e otimismo sobre vacina para Covid-19
ELDORADO
Polícia Militar apreende medicamentos contrabandeados
DOURADOS
Mais de 900 pacotes de cigarros contrabandeados foram apreendidos pelo DOF em residência
MUNDO NOVO
Polícia Militar recupera veículo roubado