Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
Dourados

Meninas são convocadas a tomarem vacina contra HPV

05 abril 2016 - 15h58Por Fonte: douradosnews
Participando de uma campanha nacional de incentivo a vacinação de meninas de 9 a 13 anos de idade contra HPV, a Prefeitura de Dourados alerta para a importância de tomar as doses. A ação que alerta para a presença da vacina nas unidades é realizada nesta primeira quinzena de abril.

A mobilização neste mês é para estimular a procura pela vacina. Mas, mas as doses ficam disponíveis durante todo o ano nas unidades básicas de saúde da família presentes nos bairros de Dourados. A campanha encabeçada pelo Ministério da Saúde é feita como forma de relembrar que esta vacina está disponível e a importância de imunizar contra o HPV.

"É válido lembrar que não é necessário esperar por campanha para tomar a vacina contra HPV, como acontece com o H1N1, poliomielite ou outras doenças, por exemplo. Essa vacina fica disponível nas unidades a qualquer época do ano. A menina completando os 9 anos de idade, já pode buscar a unidade para tomar a primeira dose", explica a coordenadora do Núcleo de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Carla Cristina Ribeiro.

A menina que não tomou a primeira dose logo ao completar os nove anos de idade, tem até os 13 anos para fazê-lo. Ao todo, é preciso tomar duas doses da vacina com intervalo de seis meses.

A vacina contra HPV é um importante instrumento para prevenir contra o câncer de colo do útero, que é o segundo tipo de câncer mais comum entre mulheres e a segunda principal causa de morte por neoplasias. Todos os anos, milhares de mulheres morrem por conta da doença e a intenção é aliar a imunização a outras ações de rastreamento para reduzir estes números no futuro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Caixa libera R$ 25 bilhões em crédito para micro e pequenas empresas
BATAGUASSU
Policiais Civis resgatam idoso de cárcere privado e maus tratos
POLÍCIA
Com apreensão de caminhão com quase três toneladas de maconha DOF mais que dobrou o volume de drogas apreendido em 2019
ECONOMIA
Brasileiros mantêm expectativa de inflação em 4,7%, diz FGV