Menu
Busca sábado, 28 de março de 2020
MS

Ministro propõe "pacto de paz" entre fazendeiros e indígenas em MS

05 novembro 2015 - 11h31Por Fonte: douradosnews
Dois meses após visita a Mato Grosso do Sul para tentar mediar e solucionar o conflito entre indígenas e produtores rurais, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, reuniu-se na quarta-feira (4) com representantes indígenas e produtores rurais para propor solução de consenso em alguns locais.

Durante a reunião, ele citou cinco áreas, Cachoeirinha, localizada no município Miranda, onde vivem os indígenas Terena, Arroio Korá, no município de Paranhos, e Ñanderu Marangatu, no município Antônio João, áreas com a presença da etnia Guarani Kaiowá, na Potrero Guaçu, também no município de Paranhos, área dos Guarani Ñandeva e Guyraroka, no município Caarapó, para justificar a conversa.

Segundo o governo federal, a AGU (Advocacia-Geral da União) vai avaliar os processos judiciais e a titulação dessas áreas visando encontrar uma solução imediata que evite a judicialização, ou seja, que elas seja necessário encaminhar os casos na Justiça.

O ministro também propôs um pacto de paz na região para que não seja mais necessária a presença do Exército em Antônio João, onde em agosto, o clima ficou tenso após a morte do líder indígena Semião Fernandes Vilhalva.

Indígenas e produtores rurais concordaram com a proposta, segundo o governo e o Exército ficará na área de conflito até o dia 15 de novembro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIRETO DAS RUAS
Sem nada pra fazer, campo-grandenses fazem fila em drive-thrus
SAÚDE
Coronavírus: Brasil tem 92 mortes e 3,4 mil casos confirmados
MS
Governo do Estado reforça que adiamento de prazo é para adesão ao Refis do ICMS
POLÍCIA
Homem é preso com mais de 300 kg de maconha dentro de veículo em MS