Menu
Busca sábado, 08 de agosto de 2020

MS desenvolve há uma década o Programa Estadual de Proteção à Gestante

03 setembro 2011 - 08h30
MS desenvolve há uma década o Programa Estadual de Proteção à Gestante

Divulgação (TP)


O Programa de Proteção à Gestante (PEPG) foi lançado no Estado de Mato Grosso do Sul em 2002 pelo Instituto de Pesquisas, Ensino e Diagnósticos da APAE em parceria com o Governo Estadual, através da Secretaria de Estado de Saúde e das Secretarias Municipais de Saúde.

O PEPG consiste em três etapas: a realização da Triagem Pré-Natal, a confirmação do diagnóstico e o acompanhamento e tratamento das gestantes de todo o Estado de Mato Grosso do Sul. Para isso o IPED/APAE conta com o setor de Busca Ativa que é responsável por confirmar as alterações e localizar os pacientes para um trabalho psicossocial, feito pelo setor de psicologia e assistência social do IPED, conjunto de acompanhamento médico para todas as gestantes com alterações diagnosticadas.

O objetivo é a prevenção de possíveis complicações e agravos para a mãe e para o bebê, já que as doenças podem ser transmitidas da mãe para o filho durante a gestação.

Os exames de triagem pré-natal são de extrema importância para uma gestação segura, pois através dele é possível identificar e reduzir muitos problemas de saúde que podem atingir a mãe e o bebê como doenças, infecções ou disfunções, que detectadas precocemente possibilita um tratamento com maior êxito.

Os exames e as consultas realizados pelo IPED/APAE permitem identificar e tratar doenças transmissíveis pelo sangue de mãe para filho, como a AIDS e a Sífilis. O ideal é que as gestantes iniciem o pré-natal no primeiro trimestre, assim evitando problemas que podem causar o parto precoce e até o aborto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Covid-19: Fiocruz recebe R$ 100 milhões para produção de vacina
UEMS
Mestrado em Ensino em Saúde abre inscrições a aluno especial e vinculado
DOF
Quatro veículos com cigarros que vinham para Dourados são apreendidos
PONTA PORÃ
HR de Ponta Porã recebe mais 10 leitos de UTI e 40 leitos clínicos para atendimento da Covid-19