Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
MS

MS tem 17 projetos na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia 2016

17 março 2016 - 12h18Por Fonte: noticias
A 14ª Edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE) começou no dia 15 de março, na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Em 2016, participam 341 projetos de 752 estudantes dos ensinos fundamental, médio e técnico de escolas públicas e particulares de todo o Brasil, orientados por 476 professores. A delegação de Mato Grosso do Sul é composta por 25 alunos e 10 professores, representando 17 projetos de pesquisa.

A Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul (Fetec MS) levou seis projetos para a Febrace, vencedores em sua última edição. Entre eles, o projeto "Confecção de Cera Depilatória Etnofarmacológica com Função Anestésica e Hidratante a partir de Extratos de Cupuaçu (Theobroma grandiflorum), Cacau (Theobroma cacao), Óleo de Amêndoas (Amygdalus sp) e Jambu (Spilanthes acmella)", orientado pela professora da Escola Estadual José Maria Hugo Rodrigues, Adriana Galvão Sabioni Ribas, que conta com Jaqueline Gonçalves Larrea Figueredo como coorientadora.

A pesquisa é realizada pelas alunas do 3º ano do ensino médio Ana Letícia Bueno Silva, Gabrielly Aparecida Marques Ribeiro e Isadora Fernandes Cubilha. As três estudantes participam do projeto Química em Ação, coordenado pelo professor Ivo Leite, do Instituto de Química da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e que é apoiado pela Fundect por meio do edital Educa-MS.

Participar de uma feira nacional é a oportunidade que os alunos têm para levar as pesquisas desenvolvidas no Estado para conhecimento de muitos. Para Gabrielly participar do evento proporciona "novas experiências, conhecer pessoas de vários lugares, conhecer outros trabalhos e aprender mais com as sugestões dos avaliadores".
Os credenciados para Febrace 2016 pela Fetec 2015 receberam credencial (não isenta de pagamento de participação) e transporte de Campo Grande a São Paulo.

Do the Evolution: Objeto de Aprendizagem para Auxílio no Ensino da Evolução – Campo Grande

· Denison Massulo Barbosa

· Giulia Faustini Milan

· Antonio Miguel Faustini Zarth

· Marilyn Aparecida Errobidarte Matos

Epifania fronteiriça: possíveis diálogos entre as ditaduras militares brasileira e paraguaia – Ponta Porã

· Gabriela Camargo Pacher

· Juliana Arevalos Bordão

· Fabrícia Carla Viviani

· Eli Gomes Castanho

PhysQuest – Software Dinâmico Educacional – Ponta Porã

· Milena Brandl Dolci

· Andressa Insfran Paladini

· Marcos Pinheiro Vilhanueva

Extração de Compostos de Estigma de Milho com Atividade Antioxidante e Avaliação do seu Potencial Bactericida e Bacteriostático em Escherichia Coli E Staphyloccus Aureus – Coxim

· Alércio da Silva Soutilha

· Igor dos Santos

· Angela Kwiatkowki

· José Wilton Fonseca da Silva

Biocombustível obtido a partir do bagaço da laranja – Campo Grande

· Isabelle Gutierrez da Silva Pereira

· Jardane Stefany Pereira da Silva

· Thaise Silva Assis

· João Bosco Rasslan Camara

· Diógenes Parabá Rodrigues

Os 341 projetos finalistas foram selecionados entre um grupo de mais de 2,2 mil, submetidos diretamente pelos estudantes ou por meio das 125 escolas afiliadas. Os projetos abrangem diversas áreas do conhecimento e se destacam por oferecer soluções criativas para problemas reais, a exemplo de novos mecanismos de controle do mosquito Aedes aegypti ou de tecnologias para reduzir acidentes por embriaguez ao volante ou monitorar e resgatar crianças esquecidas em automóveis.

Na mostra, os trabalhos são avaliados por pesquisadores e especialistas de diversas áreas do conhecimento. O público visitante também poderá eleger o projeto mais popular, postando seu voto no site da FEBRACE (www.febrace.org.br).

Os autores dos melhores trabalhos ganharão troféus, medalhas, bolsas e estágios, num total aproximado de 200 prêmios. Também concorrerão a uma das nove vagas para representar o Brasil na Feira Internacional de Ciências e Engenharia da Intel (Intel ISEF), que será realizada em maio, na cidade de Phoenix, Arizona, EUA.

Promovida anualmente pela Poli-USP, por meio do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI), a FEBRACE é a maior feira brasileira pré-universitária de Ciências e Engenharia em abrangência e visibilidade. Seu objetivo é estimular a cultura científica, a inovação e o empreendedorismo na educação básica, despertando novas vocações nessas áreas e induzindo práticas pedagógicas inovadoras nas escolas.

Esta edição conta com apoio institucional do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI); da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (SECIS – MCTI); do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO); e patrocínio da Intel do Brasil; Petrobras; Samsung; Instituto Votorantim e Odebrecht.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Resgates superam investimentos no Tesouro Direto em R$ 168,48 milhões
EDUCAÇÃO
Censo mostra que ensino a distância ganha espaço no ensino superior
ECONOMIA
Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo
INTERNACIONAL
Brasil e outros 31 países assinam declaração sobre saúde da mulher