Menu
Busca terça, 20 de outubro de 2020
Paraguai

Nove suspeitos de participarem de ataque que matou Jorge Rafaat são indiciados

17 junho 2016 - 19h14Por Fonte: correiodoestado
Polícia paraguaia tem nove suspeitos de participar da emboscada que matou o narcotraficante Jorge Rafaat Toumani na quarta-feira (15), em Pedro Juan Caballero. O carioca Jorge dos Santos Lima, de 34 anos, que seria integrante da facção criminosa Comando Vermelho, é apontado como o atirador que operou arma antiaérea.

De acordo com o site paraguaio ABC Colors, promotora Camila Rojas informou que todos os nove suspeitos já foram indiciados. Destes, apenas Jorge dos Santos é acusado pelo homicídio e os demais eram seguranças particulares de Rafaat.

Sobre Jorge dos Santos Lima, promotora informou que ele manipulou a metralhadora antiaérea instalada na parte de trás de uma caminhonete e foi gravemente ferido durante o ataque. Segundo o site, suspeito é ex-militar do Exército Brasileiro e, em 2011, teria jurado publicamente lealdade ao Comando Vermelho.

Depois do tiroteio suspeito conseguiu escapar e foi abandonado por comparsas em hospital de Pedro Juan Caballero, de onde foi transferido para o Hospital Metropolitano em Fernando de La Mora, onde está em estado grave e sob escolta da Polícia Nacional.

Promotora informou que mais detalhes sobre o caso ainda não serão divulgados para não atrapalhar as investigações. "Vamos tentar encontrar o verdadeiro culpado. Estamos apenas começando as investigações", disse ao ABC Colors.

ATAQUE

Condenado em 1ª instância pelo juiz federal Odilon de Oliveira, em 2014, por tráfico internacional de drogas, Jorge Rafaat foi morto na noite de ontem durante tiroteio em Pedro Juan Caballero.

O criminoso foi cercado por pistoleiros em seu carro blindado e mesmo fortemente armado e cercado por seguranças, não resistiu aos tiros disparados de armamento antiaéreo.

De acordo com informações do site paraguaio ABC Color, o ataque é atribuído ao ''barão da droga'' Chimenes Jarvis Pavão, em parceria com a organização criminosa do Brasil Primeiro Comando da Capital (PCC).

Tiroteio começou durante a noite de quarta-feira e se estendeu até a madrugada de quinta-feira. Segundo o noticiário, foram cerca de quatro horas de enfrentamentos entre duas facções na disputa pelo território do tráfico de drogas.

Ainda segundo o ABC Color, depois de cessado os tiros, dois estabelecimentos comerciais foram incendiados. Por volta das 4h30 de ontem, loja de nome "Pneus Porã" e outro comércio foram, simultaneamente, tomados por fogo. Um dos pontos seria de propriedade do traficante morto Jorge Rafaat. Bombeiros combateram as chamas.

Na manhã de hoje, escritório de segurança privada do traficante foi alvo de tiros de fuzil. Além disso, criminosos também jogaram gasolina nas salas, mas não atearam fogo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COTAÇÃO
Dólar fecha abaixo de R$ 5,60 com recuperação da China e otimismo sobre vacina para Covid-19
ELDORADO
Polícia Militar apreende medicamentos contrabandeados
DOURADOS
Mais de 900 pacotes de cigarros contrabandeados foram apreendidos pelo DOF em residência
MUNDO NOVO
Polícia Militar recupera veículo roubado