Menu
Busca quinta, 21 de janeiro de 2021
Dinheiro União

Obras paradas em MS receberão R$ 95 milhões para serem retomadas

Lista contempla 44 empreendimentos, distribuídos em 25 cidades

08 novembro 2016 - 08h00Por Correiodoestado
A retomada de obras de creches, de praças, de cobertura de quadra em escolas, em saneamento, urbanização e unidades de saúde em Mato Grosso do Sul foi anunciada pelo governo federal hoje, depois de reunião com ministros.

O pacote totaliza R$ 95,4 milhões, em 44 obras distribuídas em 25 cidades. Campo Grande (com 16), Dourados (3), Ponta Porã (2) e Juti (2) são os municípios com mais intervenções previstas. As demais cidades terão apenas um empreendimento a ser retomado no prazo entre 90 e 120 dias, segundo o Ministério do Planejamento.

Entre os empreendimentos que receberão aporte estão o aterro sanitário de Iguatemi (R$ 1,6 milhão); urbanização dos bairros Cristo Redentor e Guatós, em Corumbá (R$ 8,1 milhões); a ampliação do serviço de abastecimento de água de Ponta Porã (R$ 9,3 milhões).

Para a Capital, concentra-se os valores na finalização de creches e pré-escolas que somam R$ 19.400.000, mas haverá empenho também para praças.

Assentamentos receberão recursos para melhorias em infraestrutura e estão programados recursos a serem investidos nessa área em Sidrolândia e Sete Quedas, entre outras cidades.

O próximo passo da União será a publicação de portarias para a definição de prazos para a retomada e conclusão do que está paralisado.

"O governo federal irá garantir os recursos orçamentários e financeiros necessários para a retomada e a conclusão dessas obras", afirmou o ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo de Oliveira.

PARA EXECUTORES

A retomada de todas as obras relacionadas na listagem divulgada hoje pelo Ministério do Planejamento precisam ser retomadas até 30 de junho do ano vem. Para evitar que burocracia trave o processo, está autorizado redução de metas e valores "sendo preservada a funcionalidade das etapas já iniciadas de forma a não deixar obras inacabadas", especificou a União.

Outro prazo já estipulado é que até 30 de junho de 2018 os empreendimentos devem ser entregues que já estiverem com execução acima de 50%.

As obras que se encontram abaixo dos 50% realizada deverão terminar em 30 de dezembro de 2018.

FISCALIZAÇÃO INTERATIVA

No mesmo evento de anúncio da retomada de obras, foi divulgado que aplicativo para monitoramento e fiscalização de recursos federais será lançado em breve.

"Com o app será possível verificar informações como situação, localização e investimentos previstos. Integrado às redes sociais, ele permitirá que o cidadão contribua com o envio de fotos, avaliações, comentários e compartilhamento das páginas dos empreendimentos", detalhou nota do ministério.

Chamado de Desenvolve Brasil, a ferramenta poderá ser baixada no Google Play, para celulares Android. A versão para o sistema iOS, na App Store, será lançada depois.

VEJA A LISTAGEM

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTES
Pedido para o Bolsa Atleta será exclusivamente por sistema digital
ECONOMIA
FCO inicia ano com aprovação de R$ 298 milhões para financiamentos na primeira reunião de 2021
TJMS
4ª Câmara Cível não reconhece união estável post mortem
ECONOMIA
Pesquisa da Conab indica queda na produção nacional de café em 2021