Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
UEMS

Órgão da ONU destaca pesquisa com bovinos pantaneiros da UEMS

27 abril 2016 - 12h40Por Fonte: noticias
A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (Food and Agriculture Organization of the United Nations – FAO) destacou em reportagem o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo professor, Marcus Vinícius de Oliveira, com os bovinos pantaneiros, na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) de Aquidauana, ressaltando sobre o futuro da segurança alimentar.

Esses animais estão em extinção, mas há cerca de 500 sobreviventes no Pantanal brasileiro. Os bovinos da raça Pantaneira, também conhecido por gado Tucura, se adaptaram e resistiram por ser uma espécie geneticamente resistente e que tem sobrevivido às condições ecológicas extremas da região do Pantanal, por isso sua carne e leite são considerados de mais qualidade.

Pensando nessa problemática, a UEMS e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) excutam um programa multidisciplinar de Resgate dos Bovinos Pantaneiros. "Este trabalho possui, além da conservação da pureza racial e multiplicação dos animais, o objetivo de gerar informações técnicas sobre essa base genética europeia adaptada as condições do Pantanal.

Visa ainda obter a certificação de origem do gado, baseado na seleção assistida por marcadores genéticos associados a composição do leite e da qualidade da carne. E assim, contribuir para a salvação desse gado, preservar as tradições dos povos pantaneiros e efetuar a conservação do Bioma Pantanal", ressaltou o professor da UEMS.

A FAO é situada em Roma, na Itália, e é ligada a Organização das Nações Unidas (ONU). "Para a nossa pesquisa este destaque gera grande credibilidade e com este endossamento do órgão internacional mais importante da área poderemos buscar recursos externos internacionais", disse. Para acessar a matéria em inglês acesse:http://www.fao.org/news/podcast/pantaneiro/en/.

A pesquisa também foi publicada na revista científica Nature, em 2013, e no livro da FAO "The Second Report on the State of the World’s Animal Genetic Resources for Food and Agriculture", no capítulo "Indigenous people and scientists team up to conserve Pantaneiro cattle", em 2015.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
MS registra 479 novos casos de Covid-19 e faixa etária de 30 a 39 anos é a mais afetada
AQUIDAUANA
Polícia Militar Ambiental autua infrator em R$ 2,3 mil por incêndio em leiras de vegetação proveniente de limpeza
ECONOMIA
Decisão do STF evita perda na arrecadação de R$ 1,2 bilhão, diz Reinaldo Azambuja
DOURADOS
Homem invade casa, tenta estuprar jovem e é detido por populares