Menu
Busca sexta, 22 de janeiro de 2021
Negócio descoberto

Pai e filho negociam pistola de PM com presidiário por R$ 3 mil

10 novembro 2016 - 07h45Por Correiodoestado
As Polícias Militar e Civil em Aquidauana descobriram hoje que três pessoas estavam envolvidas na venda de uma pistola, com quinze munições, que fora furtada de um soldado da PM.

A negociação era feita por pai e filho e o comprador seria um detento que trabalha no presídio da cidade, na cantina. O valor da arma foi fixado em R$ 3 mil.

Investigadores do Núcleo de Inteligência, Investigações e Capturas (NIIC) e policiais militares do Serviço Reservado (P-2) descobriram o negócio e na manhã de hoje conseguiram prender Edimar Moreira Silva, 51 anos, conhecido como Dóllar, e Edimar Moreira da Silva Junior, 24 anos, que tem apelido de Dólar Furado.

A arma foi repassada a eles por uma terceira pessoa e os policiais apurado detalhes sobre a identificação dela.

A pistola estava escondida na casa do pai e filho, no bairro São Cristóvão, atrás da porta de um dos quartos, envolta de um pedaço de pano e dentro de recipiente para água. As munições eram guardadas dentro de uma meia, escondidas em buraco de parede do mesmo quarto.

O local fica a dois quarteirões do campus da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) na cidade.

O delegado Éder Oliveira Moraes, da 1ª Delegacia de Polícia de Aquidauana, registrou o caso como posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Do PM também fora furtado um colete à prova de balas. Esses objetos estavam dentro de um carro. Esse colete ainda precisa ser localizado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Em quatro dias, mais de 11 mil pessoas foram vacinadas contra Covid-19 em Mato Grosso do Sul
SAÚDE
Vacinas da AstraZeneca chegam ao Brasil
SAÚDE
Covid-19: Anvisa aprova segundo lote da vacina CoronaVac
CIDADES
Prorrogado por mais 15 dias o toque de recolher no MS