Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
Ponta Porã

Paralisação de caminhoneiros chega a MS e agora já são 12 estados com protesto

Paralisação de caminhoneiros chega a MS e agora já são 12 estados com protesto

09 novembro 2015 - 15h23Por Correio do Estado
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou no começo da tarde desta segunda-feira (9) que está havendo bloqueio da BR-267, km 367, no município de Maracaju, por parte de caminhoneiros. Por quase duas horas, 40 caminhões bloquearam também a BR-463, km 105, próximo a Ponta Porã. Mas houve desentendimento entre quem estava parado e quem queria seguir viagem e o movimento acabou desfeito por volta das 14h30.

O movimento nacional dos caminhoneiros mobiliza motoristas em outros 11 estados (SP, BA, ES, GO, MG, PR, RN, RS, RJ, SC e TO). Com as paralisações perto de Ponta Porã e Maracaju, agora sobe para 12 estados atingidos.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da PRF no Estado, os veículos estão ocupando parte do acostamento e da rodovia, impedindo a passagem de outros caminhões. Veículos de passeio são liberados de trafegar.

Não foi divulgado quanto tempo o bloqueio da BR-267 irá durar.

Policiais da PRF estão nos pontos de protesto para evitar que haja possível confronto entre os motoristas que aderiram à paralisação e os que não querem parar.

Esse protesto foi convocado pelo Comando Nacional do Transporte. Os caminhoneiros que aderiram são autônomos e se dizem independentes de sindicatos. As reivindicações feitas estão relacionadas a aumento do valor do frete, reclamação sobre a alta de impostos e da elevação nos preços de combustíveis, entre outros temas.

Em Mato Grosso do Sul, a Associação de Caminhoneiros do Estado divulgou que não aderiu ao protesto. A entidade, contudo, recomendou que motoristas fiquem em casa porque as paralisações podem gerar desentendimentos entre os que aderiram e os que estão na estrada e querem seguir viagem por trechos fechados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Justiça Federal manda soltar acusados de invadir celular de Moro
ECONOMIA
Antecipação do INSS poderá ser pedida sem limitação de distância
ECONOMIA
Déficit primário do Governo Central atinge R$ 96,1 bilhões em agosto
NOTÍCIAS
1ª Câmara Cível considera regular a devolução de bem à revendedora