Menu
Busca segunda, 21 de setembro de 2020
Luto

Pioneiro do rádio no Estado, morre Nasrala Siufi, o Nassura

10 dezembro 2015 - 12h50Por Fonte: correiodoestado
Empresário e pioneiro em rádio no Estado, Nasrala Siufi, conhecido como Nassura, morreu nesta quinta-feira (10) aos 88 anos. Ele sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) em São Paulo e será sepultado ainda hoje na capital paulista.

Nassura foi um dos principais personagens que contribuiu com o progresso do rádio em Campo Grande. Ele costumava dizer que nasceu com a PRI-7 porque com 10 anos já cantava nos programas da emissora, e quando começou a trabalhar, a PRI-7 tinha um auditório com mais de mil lugares localizado na Galeria São José, onde Nassura fazia programas de auditório comandado por Sabino Presa, esses programas lotavam os auditórios todos os domingos.

Depois dos programas de auditório, Nassura passou a transmitir futebol para PRI-7 e apesar de ter se formado em contabilidade, não exerceu a profissão.
Embora Nassura fosse o gerente responsável em designar tarefas e cobrar resultados da equipe, ele admitia que sozinho não faria nada, a equipe estava sempre disponível para os momento em que ele precisasse, durante o dia, à noite ou de madrugada, e as famílias da turma também apoiavam e participavam.

Nassura tinha um programa sertanejo chamado Tapera de Taquara, onde o Ferrerinha era o Taquara e Nassura era o Tapera. Depois, Nassura passou a direção do Tapera de Taquara para o Carlos Achucarro, neste momento o Carlos ganharia o nome artístico pelo qual ficou conhecido, Juca Ganso.

Os shows e jogos que Nassura trouxe para Campo Grande o consagrou como um dos melhores e mais confiáveis empresários artísticos, foi o número um na lista dos empresários do Brasil.
Ele residia na rua 25 de Dezembro e a casa com quatro apartamentos suítes hospedaram grandes atrações, inclusive Roberto Carlos.

No ano de 1960 Nassura adquiriu a Cultura e a emissora mudou para a rua 26 de Agosto, onde foi construído um auditório com capacidade para acomodar 500 pessoas. Embora Nassura tenha nascido em Miranda, ele recebeu o título de cidadão campo-grandense como forma de agradecimento por ter contribuído com o progresso da capital sul-mato-grossense.
Por volta de 1969 Nassura vendeu a Cultura para o grupo Correio do Estado, atual proprietário da emissora.

Deixe seu Comentário

Leia Também

R$ 60 MIL
Família será indenizada pela morte do filho em baile funk
JUSTIÇA
TST determina fim da greve dos Correios
NOTÍCIAS
Empresa de estúdio fotográfico é condenada por cobrança indevida
POLÍTICA
Interesses ocultos usam meio ambiente para prejudicar país, diz Heleno