Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
PMA

PMA autua seis criadores em R$ 25,5 mil por manter pássaros ilegalmente em cativeiro

23 junho 2016 - 13h10Por Fonte: noticias
A Polícia Militar Ambiental (PMA) autuou seis criadores por infrações ambientais e apreendeu 15 pássaros e 15 gaiolas, após fiscalização realizada em 11 criadouros de pássaros em Chapadão do Sul.

Um dos infratores, um pintor de 29 anos, não mantinha o plantel atualizado no sistema online (SisPass) do órgão ambiental e não informou movimentação de três aves que não estavam no local. Ele foi autuado administrativamente e multado em R$ 1 mil.

Outro criador autuado, de 68 anos, foi multado em R$ 11 mil porque mantinha entre os pássaros de seu plantel um curió e uma ave da espécie tempera-viola de outro criador, além de outros curiós sem anilhas. Como agravante, os policiais perceberam que o tempera-viola teve um dedo quebrado para ser realizado o anilhamento, o que indica que o pássaro foi anilhado fora de época, ou mesmo, fora capturado na natureza e anilhado irregularmente.

Em seguida um terceiro infrator, de 33 anos, foi multado em R$ 3 mil por deixar de atualizar os seus dados e do seu plantel por meio do SisPass, e também por realizar o cruzamento ou manipulação genética para criação de híbridos interespecíficos. Ele havia cruzado um Canário-da-terra com um Canário-belga, e estava no momento da vistoria realizando o pareamento do hibrido, com outro um Canário-da-terra.

A PMA multou ainda um quarto criador, de 31 anos, em R$ 1 mil por usar a autorização do Ibama em desacordo com o especificado. Um de seus pássaros, segundo o próprio criador, havia fugido e ele não informou a ocorrência junto ao sistema.

Outros dois criadores foram multados, um em R$ 3 mil por não possuir nenhuma das aves relacionadas em seu plantel (segundo o infrator, os três pássaros que possuía fugiram, mas ele não registrou ocorrência, nem informou o sistema sobre o evento); outro por ter em cativeiro sete pássaros da espécie Canário-da-terra, todos irregulares, pois nenhum tinha anilha e o único pássaro cadastrado no sistema do Ibama não estava na residência. O infrator afirmou que havia doado as aves para outro criador e acabou multado em R$ 6,5 mil.

Todos os infratores responderão por crime ambiental e, se condenados, poderão pegar pena de seis meses a um ano de detenção. Os pássaros serão encaminhados ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), na Capital.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
MS registra 479 novos casos de Covid-19 e faixa etária de 30 a 39 anos é a mais afetada
AQUIDAUANA
Polícia Militar Ambiental autua infrator em R$ 2,3 mil por incêndio em leiras de vegetação proveniente de limpeza
ECONOMIA
Decisão do STF evita perda na arrecadação de R$ 1,2 bilhão, diz Reinaldo Azambuja
DOURADOS
Homem invade casa, tenta estuprar jovem e é detido por populares