Menu
Busca sexta, 23 de outubro de 2020
PMA

PMA e Marinha apreendem 85 kg de pescado e auxiliam pantaneiros

25 fevereiro 2016 - 11h00Por Fonte: noticias
A Polícia Militar Ambiental (PMA) e a Marinha do Brasil realizaram uma operação de fiscalização durante 10 dias, objetivando a prevenção aos crimes ambientais no Pantanal, especialmente na região de fronteira Brasil-Paraguai-Bolívia. A Marinha também realizou fiscalização relativa à navegação. A operação iniciada no dia 15 de fevereiro e encerrada 0h de hoje (25), contou com 30 homens da Marinha, entre eles um Coronel Médico e cinco Policiais Militares Ambientais de Campo Grande e Corumbá. Foi utilizada a embarcação de grande porte, o navio Potengi, lanchas Marajó e pequenas embarcações.

Foram fiscalizadas a baía do Tamendo, baía Gaiva, Corixos: Tarumã, Moquém, do Felipe, do Benega e toda a região do Acurizal e Amolar e foram abordadas diversas embarcações brasileiras e paraguaias, bem como pequenas embarcações de turistas que praticavam a pesca na modalidade pesque-solte, que está liberada no leito (calha) do rio Paraguai.

Durante a fiscalização na região do Acurizal, foi preso um pescador que estava em um barco e havia capturado 85 kg de pescado em período de piracema no rio Paraguai. Foram apreendidos um barco, um motor de popa e o pescado. O infrator, de 28 anos, residente em Ladário foi autuado administrativamente e multado em R$ 2,4 mil. Ele responderá por crime ambiental de pesca predatória. A pena é de um a três anos de detenção.

A 180 km de Corumbá, a Marinha e a PMA encontraram 10 pessoas que residiam em uma fazenda, que estava há seis meses sem energia, em razão de problema em um motor. Uma mulher usava remédios, que precisavam de refrigeração e tinha que se movimentar em um trator a uma fazenda vizinha a cerca de 8 km, nos horários de tomar o medicamento. Mecânicos da Marinha e Policiais Militares Ambientais trabalharam durante um dia e consertaram o moto-gerador e a fazenda voltou a ser atendida com energia.

Operações preventivas dessa natureza serão realizadas entre a Polícia Militar Ambiental e a Marinha do Brasil. Em locais distantes como os fiscalizados, onde só se chegam via fluvial tem sido pontos utilizados por pescadores para a prática de pesca predatória. Durante a operação Carnaval, a PMA aprendeu meia tonelada de pescado, sendo 340 kg com um pescador que estava acampado a 220 km da cidade de Corumbá. Prevenção desse tipo mantém os recursos naturais sul-mato-grossenses em equilíbrio, proporcionando melhor qualidade de vida à população.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Resgates superam investimentos no Tesouro Direto em R$ 168,48 milhões
EDUCAÇÃO
Censo mostra que ensino a distância ganha espaço no ensino superior
ECONOMIA
Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo
INTERNACIONAL
Brasil e outros 31 países assinam declaração sobre saúde da mulher