Menu
Busca sábado, 31 de outubro de 2020
MS

Polícia apreende quase 7 toneladas de maconha; maior apreensão do ano em MS

17 junho 2016 - 11h38Por Fonte: correiodoestado
Quase sete toneladas de maconha foram apreendidas na manhã de hoje, no distrito de Vista Alegre, em Maracaju, em operação conjunta entre as polícias civis do Estado e do Paraná. Esta é a maior apreensão de maconha em Mato Grosso do Sul no ano, segundo delegado titular da Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar), Rodrigo Yassaka.

Flagrante aconteceu depois de investigações da Polícia Civil do Paraná. De acordo com delegada da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc-PR), Camila Cecconello, há cerca de um mês a polícia recebeu informações de que Rodrigo Sachser, de 30 anos, sairia do Paraná para buscar drogas em Mato Grosso do Sul e pediu apoio a Polícia Civil sul-mato-grossense.

Investigações apontam que no dia 6 de junho o suspeito saiu de Cascavel (PR) em um caminhão tanque e deixou o veículo em Ponta Porã para ser carregado com o entorpecente.

Na manhã de hoje, pegou o veículo já carregado e quando retornava para o Paraná foi abordado e preso por equipes policiais dos dois estados. Sachser não tem antecedentes criminais e informou que receberia R$ 5 mil pelo transporte da maconha.

Caminhão foi apreendido e encaminhado à Delegacia de Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras) em Campo Grande. Corpo de Bombeiros foi acionado para ajudar abrir o compartimento onde a droga estava escondida.

Maconha estava dividida em fardos de 10 kg e 20 quilos e pesagem totalizou 6.720 mil quilos do entorpecente.

Conforme a delegada paranaense, o caminhão usado no transporte estava adesivado com logotipo da empresa paulista LWART lubrificantes e o suspeito tinha crachá, notas fiscais e documentos em nome da empresa, que eram usados para ludibriar a fiscalização. Documentos foram apreendidos e serão periciados, mas suspeita-se que sejam falsos.

LWART emitiu nota oficial informando que o veículo apreendido é clonado, não pertence a empresa e que o suspeito não tem qualquer vínculo com a companhia. A nota diz ainda que todas as informações necessárias foram repassadas à polícia e a empresa está a disposição para colaborar com as investigações.

O suspeito, que é morador de Cascavel, foi indiciado por tráfico de drogas e investigações continuam para descobrir quem receberia a droga no Paraná.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Campanha eleitoral tem baixa ocorrência de fake news, afirma Barroso
CRIME AMBIENTAL
Paulista é autuado em R$ 10 mil por erosões em 2 hectares de área, causando degradação de córrego em sua fazenda em Inocência
ECONOMIA
Dívida bruta do governo deverá encerrar o ano em 96% do PIB
REGIÃO
Polícia Militar Ambiental de Campo Grande e Imasul realizam fiscalização na MS 040 e orientam condutores sobre resíduos lançados de veículos às margens de rodovias